Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

da vida política

14.09.15

 

 

 

 

"Uma sociedade pós-heróica necessita de uma política que se exerça para lá da alternativa enfática entre o poder e a impotência. Tanto o discurso ideologicamente voluntarista como o derrotismo neoliberal ressoam de tempos heróicos em que mandar era entendido como mandar absolutamente com uma disposição soberana, sem verdadeiros interlocutores, sem respeito pela complexidade social. Mas há vida política no poder limitado e na impotência política bem gerida. A falência da política, que uns festejam e outros lamentam, é uma tese que não pode confirmar-se historicamente nem medir-se empiricamente. A política é por vezes desacreditada partindo do modelo de uma competência inalterável, como se os problemas sociais estivessem condenados à alternativa de receberem solução por meio de uma política soberana ou de ficarem abandonados à sua sorte.(...)" 

 

 

 

Daniel Innerarity (2011, p:135).

"O futuro e os seus inimigos". Lisboa: Teorema.

Escolas e sentimentos nostálgicos

14.09.15

 

 

 

 

Durão Barroso mostrou-se, há cerca de um ano, "nostálgico da escola da ditadura". Sei pouco do que pensa este ex-primeiro-ministro para além destes sound bites. O seu percurso político foi sempre silencioso, à excepção de uma fraquíssima campanha eleitoral para primeiro-ministro. O seu legado, e do seu Governo, traçou a fronteira da descida da escola pública e da desconfiança nos professores. Como estamos em tempo de campanha e de memórias, estive a revisitar alguns momentos marcantes na crise da escola pública que já vai em mais de uma década de plano inclinado.