Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

Do imprevisível nos vistos gold

17.11.14

 

 

Mais do que gestores do público ou do privado, há pessoas honestas e outras que nem por isso.

 

O que o caso dos vistos gold mais salienta, para além da corrupção que nos consome, são as quase certas ilegalidades de funcionários públicos com cargos elevados na hierarquia. Já estávamos habituados à corrupção dos privados, com a banca em lugar de destaque, e às práticas lesivas do Estado praticadas pelo poder político, mas desta vez o flagelo atinge o âmago da democracia.

 

O caso dos vistos gold é imperdoável. Quem serve a coisa pública tem o dever de proteger a instituição que serve e de a colocar acima dos interesses pessoais. A legalidade é um dever de cidadania para todos, sabemos isso, mas estes quadros da função pública foram, ao que tudo indica, de um egoísmo inaceitável numa sociedade flagelada por cortes salariais, pelo desemprego, pela emigração e pelo empobrecimento.

 

Se se comprovar a sua inocência, então o caso terá contornos gravíssimos na mesma.

 

 

 

 

do regresso à praça

17.11.14

 

 

pfruta1.JPG

  

Um dos ex-libris da cidade das Caldas da Rainha, o conhecido mercado da fruta, "regressou" após obras de requalificação. As pequenas e médias cidades portuguesas não escapam à crise, os mercados de ar livre são essenciais à esperança e uma espécie de ágora.

 

A Praça da Fruta (Praça da República é o nome verdadeiro) é um lugar aconselhável. Volta a ser o sítio onde compro as frutas, os legumes, as azeitonas, as nozes, os queijos e por aí fora. E há sempre o Café Central, outrora um local de tertúlias imperdíveis, para uma bica, um gelado ou uma refeição ligeira.

 

pfruta2.JPG