Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

primeiro despacho da "nova" DGAE - MEC falta à palavra dada

03.10.14

 

 

 

 

O primeiro despacho anula todas as colocações na BCE de 12 de Setembro. O MEC, provando que não é uma instituição de bem, não respeita a palavra dada a esses professores.

Desde logo se percebeu que o desmiolo (que não termina aqui) não podia ficar assim e que as afirmações de Nuno Crato eram, para não variar, arrepiantemente desconhecedoras.

 

 

Imagem captada no blog DeAr Lindo

 

image.jpg

 

a sério? até custa a acreditar

03.10.14

 

 

 

O "MEC é acusado de atrasar as colocações dos professores do ensino artístico para não lhes pagar o mês de Setembro".

Depois de cortar a eito na carga curricular dos alunos das escolas públicas reduzindo horários de alguns anos de escolaridade para um mínimo impensável há pouco tempo, depois de ter aumentado o número de alunos por turma e de ter infernizado a vida dos únicos professores que concorrem, o actual MEC consegue dar mais um passo em frente na perversidade que, há cerca de uma década, escolheu os professores como o alvo a abater.

 

Captura de Tela 2014-10-03 às 10.42.24.png

 

 

 

 

 

mais as amas do que os ddt´s

02.10.14

 

 

Quem exerça, sem licença, a função de ama pagará coimas até 3.740 euros. Num país em os DDT´s continuam a dar a conhecer, impunemente, prendas de 5 milhões pela compra de submarinos e em que prescrevem coisas como a Tecnoforma, não surpreende que apareça um dirigente, da maioria que governa, a considerar esta medida da família do "fascismo higiénico".

 

 

uma espécie de previsível espalhanço

01.10.14

 

 

 

A terraplenagem era o metabolismo do MEC que provocava a descida ao zero organizacional, muitas vezes até menos do que isso, dos inícios dos anos lectivos. Era como se o recomeço negasse sempre a história. Desta vez, e ancorado na presença da troika, o Governo da destruição criadora deu asas ao eduquês II, o Cratiano, numa sucessão estonteante de decisões impreparadas. Os resultados mais visíveis estão aí.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pág. 7/7