Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

afinal, e pela primeira vez, as escolas não abriam em setembro

13.10.14

 

 

Passos Coelho repetiu à exaustão a falácia dos 2% de professores em concurso. Usando números redondos para facilitar a leitura a alguém deste MEC que passe por aqui, podemos resumir assim: havia uns 7 mil horários a concurso e existem cerca de 105 mil professores nas escolas públicas.

 

Ou seja, se por acaso, e por absurdo (mas...), tivesse existido um concurso para todos os professores, as escolas só abririam uns dois anos depois contrariando a verdade há muito repetida: as escolas abrem todas em Setembro.

 

Se a perspicácia de Luís Afonso se verificasse, nem dois anos chegariam.

879139.jpeg

Cópia de 879139.jpeg

O desmiolo nos concursos foi para além da fórmula

13.10.14

 

 

 

 

Como cedo se começou a perceber, a dificuldade deste MEC em lidar com fenómenos numéricos e concursos públicos não se remeteu ao erro na fórmula.

 

O Nuno Rolo enviou-me uma tabela, acompanhada das resspectivas explicações, com colocações duplicadas na última reserva de recrutamento (RR3). São colocações em escolas que não são TEIP nem têm contrato de autonomia.

 

rr1.png

rr2.png

rr3.png

rr4.png

rr5.png

rr6.png