Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

das galinhas, dos ovos e das couves e do estado a que chegámos

17.05.14

 

 

 

 

 

 

 

Ainda há poucos dias escrevi, a propósito de uma conferência de Guilherme D´Oliveira Martins sobre a corrupção, que 

 

(...)Há um conjunto de princípios em que fomos educados que são consensuais quando discutimos a génese da corrupção.(...)"a corrupção começa num favor legítimo a quem conhecemos melhor e acaba num crime".(...)Apenas cerca de 10% do discurso de Guilherme D'Oliveira Martins se centrou na corrupção de Estado, dos offshores (devem fechar na opinião do conferencista) e na grande corrupção que começa nos aparelhos partidários, passa pelas organizações ditas secretas e acaba nos grandes escritórios de advogados. Em suma, a corrupção que passa pela política.(...)E considerando o estado a que chegámos, e mesmo que estejamos algo epidérmicos, é tempo de alterarmos a retórica. Já não é admissível compararmos a tal "antecâmara" da corrupção, o pequeno favor legítimo, com que tropeçamos com o crime que nos consumiu. E a história mais recente também nos aconselha a desconfiarmos da superioridade moral dos povos do centro e norte da Europa.(...)Ou seja, o pequeno presente é condenável, mas é tão ancestral que não pode ser considerado da família do grande crime. A não ser que teimemos na anestesia que impede que saiamos do estado a que chegámos como uma nova versão do relativismo cultural.(...)

 

 

Nem de propósito, ontem soube-se que o ministério da saúde, um sector muito atreito às acusações sobre descomunal corrupção, quer que os profissionais da saúde entreguem à secretaria-geral as galinhas, os ovos e as couves que recebem como presente. E nem sequer estou a questionar a importância da secretaria-geral arquitectar galinheiros ou confeccionar omeletas de couves, o que me parece é que esta malta é hábil na arte de tergiversar e de despachar de manhã no espírito santo, à tarde no parlamento e à noite numa qualquer loja da cidadania secreta e de géneros diversos.