Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

portugal no topo do mundo

13.11.13

 

 

 

A dívida pública foi a mais rentável do mundo em 2012. A de 2013 ainda não se sabe, mas as decisões do tribunal constitucional podem ter comprometido o objectivo.

 

O orçamento português para 2014 é o mais discutido do mundo e o FMI até exige mais cortes a eito em (quase) tudo o que exista. O tribunal constitucional português é, também e de longe, o mais analisado do mundo.

 

Será que na base de tanta discussão mundial estará a intenção dos financeiros dos mercados para que a dívida portuguesa volte a ser a mais rentável do planeta em 2014? Os mercados mundiais são uns generosos com esta intenção de nos colocarem no topo do mundo; e o Governo (e o PR, e a CE, e sei lá mais o quê) até faz uma vénia.

 

 

petição - Fim dos subsídios públicos para o ensino privado e cooperativo

13.11.13

 

 

 

Recebi por email o pedido de divulgação que pode assinar aqui.

 

Texto da petição.

 

"Bom dia, 

Após ter assistido à reportagem da Ana Leal na TVI sobre os apoios públicos ao ensino particular e cooperativo no valor de 154 milhões de euros anuais, fiquei absolutamente chocado com a situação. 

Não contesto a existência de colégios privados, o que não aceito é que vivam à custa do ESTADO... principalmente quando há oferta pública nas imediações desses mesmos estabelecimentos. 

O Estado tem a incumbência, constitucionalmente prevista, de assegurar o ensino tendencialmente gratuito - mas será necessariamente através do apoio à rede escolar publica. Só em casos absolutamente excecionais é que poderá haver comparticipação pública como extensão de rede - nunca em substituição. 

O que se verifica é uma crescente degradação do parque escolar público e o desvio de dinheiro dos contribuintes para o ensino particular. 

Por outro lado, assistimos à criação de escolas privadas por anteriores responsáveis regionais na área da educação. É uma situação que a justiça deveria investigar. Como é que uma anterior diretora regional de educação monta negócios na área da educação pouco depois de ter abandonado o poder público...serviu-se do Estado e das funções que desempenhou para benefício próprio. 

Num momento de grande contração da despesa pública, gastar 154 milhões de euros no ensino particular e cooperativo é um verdadeiro CRIME !!!!! 

Vamos dizer a estes políticos que basta de fazerem pouco com o nosso dinheiro.. 

Assine esta petição de demonstre a sua INDIGNAÇÃO !"

 

mais achamentos curriculares

13.11.13

 

 

 

O caderno de encargos da escola é pesadíssimo e a maioria dos investigadores reconhece que a nossa sociedade está cada vez mais ausente na Educação. O grande desafio no combate ao insucesso e abandono escolares passa por conseguir que a escola se liberte do que compete à sociedade e se concentre no ensino. 

 

As grandes causas do constrangimento descrito são as epifanias de inúmeros governantes e de outros actores da sociedade. O ministro da economia contraria todos os estudos e anuncia sei lá o quê