Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

a nova ministra das finanças antecipa-se

08.07.13

 

 

 

 

 

Maria Luís Albuquerque não só antecipa a concordância de Cavaco Silva com o "novo" Governo como afirma a impossibilidade de Portas enfraquecer a sua posição. Demonstra coragem e algum desprezo pelos poderes presidenciais.

 

Como Maria Luís é a mais completa inside information em relação às tarefas de Vitor Gaspar, talvez as suas ousadas declarações se relacionem com a investida do ex-ministro ao balcão de reclamações do FMI. E não se pense que Vitor Gaspar foi protestar por causa do excel. As suas enfurecidas ameaças de recorrer ao livro amarelo têm outras explicações.

 

A espingarda que em 2011 se destinava aos professores portugueses deixou os alvos quase intactos e apenas molestou três bloggers professores, como retrata a imagem do Quino: o blogger R., o blogger P. e um outro que só usa nickname.

 

 

 

Mas mais: a lanterna da luz ao fundo do túnel foi reparada e espera-se um foco agora mais consistente.

 

É; tudo neste mundo tem uma explicação terrena.

do abraço a maria luís

08.07.13

 

 

 

 

 

 

Os ministros da finanças da zona euro receberam de braços abertos a portuguesa Maria Luís Albuquerque. Dá ideia que a sucessora de Vitor Gaspar será menos influente na orquestra do eurogrupo e que lhe reservam um papel semelhante ao instrumentista dos enormes pratos ou bombo que aparece uma vez na peça podendo seguidamente abandonar o local que ninguém se aperceberá. Veremos como o que acontecerá a Maria Luís no seu momento alto a exemplo do desenho do Quino que escolhi.

 

trio sinfónico

08.07.13

 

 

 

 

Não sei quem escreveu a partitura nem tão pouco se ela existe na tentativa musical orquestrada por Cavaco Silva, Passos Coelho e Paulo Portas. Já se percebeu que não estão com pressa e a tomada de decisão está em interregno para avaliação de danos.


Os últimos dias são dignos de aprendizes de feiticeiros e só são possíveis porque os cortes a eito encheram de euros os cofres do Estado. Já voltaram a brincar à politiquice radical (mas é demasiado perigoso alimentar ainda mais o discurso anti-político) e até podem convocar para a orquestra tocadores de campainhas de Portas que se juntem de vez aos sofisticados operadores de ferrinhos.