Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

o incontornável fala amanhã

04.05.13

 

 

 

 

Paulo Portas fala amanhã.

 

Há dias escrevi assim:


"(...)como sublinhou o desajeitado consenso implorado pelo indizível Cavaco Silva, a antecipação de eleições legislativas está há muito dependente do pé-dentro-pé-fora de Paulo Portas. É até impressionante como um pequeno partido que já foi anti-Europa-e-sei-lá-mais-o-quê e que tem fornecido inenarráveis quadros neste milénio para as acções governativas, o sistema escolar que o diga, adquire esta importância. Como Seguro pediu uma maioria absoluta mas prometeu um Governo coligado, tudo indica que o almoço secreto que teve com Portas em Agosto de 2012 pode finalmente antecipar o tão desejado, e naturalmente unânime dentro do PS, regresso ao acesso directo ao orçamento de Estado. Dá ideia que Portas é um expert em fugas de informação que alimentem a sua condição de incontornável. São também estes incontornáveis exercícios, dos maiores e dos menores destas coligações, que nos empurraram para um perigoso estado de descredibilização da representação política."


 

Passos Coelho parece meio atordoado e diz que não se demite em Novembro de 2013; depois das autárquicas. É um bocado risível, realmente. Deve existir uma qualquer contenda dentro do PSD em relação ao futuro imediato. O ainda primeiro-ministro vê em Portas uma pessoa talentosa.

 

 

 

Entretanto, anda por aí um Islandês a dizer umas coisas com piada.

 

 

outro do goldman sachs

04.05.13

 

 

 

 

Vi recentemente um "negócios da semana" na SICN em que o entrevistado, João Moreira Rato, andava aos papéis e era frequentemente "salvo" pelo prestável J. Gomes Ferreira, o entrevistador. Estranhei, uma vez que o entrevistado foi escolhido para chefiar o instituto que faz a ligação entre o País e os mercados que o financiam. Foi muito menos assertivo do que aqui ou aqui. O seu argumentário não foi convicto, longe disso, e deu a ideia de estar com muitos receios. Foram evidentes as suas dúvidas.

 

A propósito do comentário deste anónimo, fui à procura de mais informação sobre João Moreira Rato. A exemplo de Carlos Moedas e António Borges, o negociador chefe tem as seguintes ligações que incluem, pasme-se ou não, o Goldman Sachs: