Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

fanatismos ideológicos

16.10.12

 

 

 

 

Mais do que a crítica pela crítica (que é fundamental e legítima e que oxigena a democracia), aprecio ainda mais quem depois se distingue na hora de construir.

 

Muitos dos críticos das novas oportunidades (que foi um programa que pecou por ser populista, de destestável engenharia comunicacional e que abalou a certificação e a validação de competências), dos cursos de educação e formação e do ensino profissional, foram oportunistas e cavalgaram a onda da contestação.

 

Na hora de construir uma alternativa, têm os potenciais alunos de braços cruzados e só pensam numa dupla precarização: do ensino e da profissionalidade dos professores.

 

Em 1 de Outubro de 2012 escrevi assim:

 

 

"De acordo com os números sempre fiáveis do Arlindo Ferreira, o maior despedimento colectivo da História de Portugal já regista menos 9792 contratações de professores do que no ano passado. O dobro do anunciado por Nuno Crato na semana passada e podemos prever a evolução da coisa (ou do coiso). Mas vamos deixar que a verdade venha naturalmente à superfície. Os cortes e achamentos do actual Governo continuam a afundar as escolas públicas. Para além do aumento do número de alunos por turma, das desmioladas agregações de escolas e da nova estrutura curricular, temos agora um intercâmbio com o IEFP a tentar impor uma lógica disfarçada, e de médio prazo, de recibo-verde-descartável. Neste último assunto, até começa a ser risível a forma com estes pouco fundamentados críticos das novas oportunidades (porque há quem criticou com fundamento) andam aos papéis com os milhares de alunos que estão de braços cruzados."

já assinei

16.10.12

 

 

 

 

As petições têm proliferado e os seus autores consideram-nas, naturalmente, justas e pertinentes; o excesso tem sempre desvantagens, mas é um sinal dos tempos. Tenho ideia que a maioria resume-se ao preenchimento de um pequeno espaço mediático e são raras as que atingiram um objectivo mais ousado.


Assinei uma petição "em defesa da manutenção da qualidade do jornal Público e dos profissionais que fazem dele um jornal de referência nacional".

 

Conseguimos imaginar a crise dos órgãos de comunicação social, nomeadamente a impressa, também constatamos a suspensão em curso da democracia e considero que o jornal Público ocupa um espaço importante na defesa e no aprofundamento da democracia.

42522

16.10.12

 

 

 

Sou democrata e não aprecio os discursos anti-políticos e anti-política. Mas imaginem o que seria se uma escola inscrevesse no seu orçamento uma quantia para uma Associação de ex-Professores ou um hospital para uma Associação de ex-Médicos e por aí fora.

 

Fiquei a saber que o orçamento da Assembleia da República tem uma quantia (42.522 euros, mesmo com um corte de 4,9%) destinada a uma Associação de ex-Deputados. São estas benesses ilimitadas, e as mentalidades que lhe estão subjacentes, que fizeram escola, alastraram-se e empurraram-nos para onde estamos.