Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

repetição de fenómenos

09.09.12

 

 

 

 

 

 

Por que será que se evidenciam as equivalências entre N. Crato e M. L. Rodrigues?

 

Talvez porque o MEC sofre de uma patologia incurável, treinada no clima anti-escolas e anti-professores e em que prevalece a lógica yesminister (com a inovação dos ministros passarem rapidamente a fanáticos correligionários) favorecida pela renovação de boys incompetentes. Será também de considerar o spin importado do Iraque do tempo de Saddam e principalmente as políticas Robin dos Bosques invertido que contaminaram o arco de poder na mudança do milénio. Se há um dado que está comprovado, é que nos aspectos referidos a actual maioria é de vanguarda.

 

O primeiro sinal foi o número de alunos por turma. N. Crato mostrou um desprezo pela sala de aula semelhante ao de M. Rodrigues quando esta se referia à componente não lectiva dos professores com mais idade.

 

O actual ministro podia argumentar com a troika e com os problemas orçamentais (um país que pede ajuda externa e que tem sindicatos dos médicos a queixarem-se à troika, para ver se são ouvidos, note-se, por causa das nomeações partidárias de directores na saúde, deve deixar os do triunvirato corados, mas com o peito completamente cheio), mas preferiu achar que sei lá o quê e que existiam estudos, que ninguém viu, que recomendavam pedagogicamente a decisão.

imaginem

09.09.12

 

 

Encontrei no facebook este texto do João Daniel Pereira do movimento "Em defesa da escola pública no Oeste" que diz assim:

 

"Eu que sou pacífico... Que não bato em ninguém desde que, aos 15 anos, dei um valente soco no meu colega e amigo José Messias (só para que ele acabasse de me bater)... Que reclamo muito e não faço o suficiente para alterar muitas coisas... Ando com vontade de bater, de esmurrar, de sovar, de pontapear, de torturar, até... 

Apetece-me desancar o Passos, o Crato, o Portas, o Cavaco... todo o governo de uma ponta à outra, incluindo o inenarrável secretário de estado da educação (e não esquecendo o Mota Soares), a maioria dos senhores deputados, os líderes partidários inconsequentes, os senhores jornalistas que só desinformam, os apresentadores de TV que ganham mais com cada guincho ou risota do que um operário num dia árduo de trabalho ou mesmo que um professor depois de "aturar" mais de 100 alunos num só dia. Apetece-me raptar o João Jardim, os Loureiros, os Varas, os Limas, os autarcas corruptos e toda a maralha (e manada) dos dirigentes partidários e "boys" e levá-los para um armazém sombrio, onde os sujeitasse a um programa intensivo de "laranjamecanização", só os libertando com marcas evidentes e duradouras de suplício. 

Apetece-me submeter o país inteiro a uma lavagem à mangueirada (com "água fria da ribeira") e, depois, pedir ajuda aos portugueses decentes para empurrar toda a "lambisgonhice excrementícia" daí resultante para o esgoto.

Eu, pacífico, apetece-me isto. Imaginem lá se o não fosse..."

cru

09.09.12

 

 

 

 

 

 

 

 

"Um maestro pode mostrar-se por vezes despótico,

mas uma orquestra pode facilmente devorá-lo cru."


Christian Merlin