Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

na linha imposta por António Borges

08.09.12

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Analisando o caminho deste Governo, das privatizações à RTP e passando pela austeridade, fica evidente o domínio de António Borges.

 

Até a presença da troika se torna sub-reptícia: tão depressa parece convertida ao desnorte passando as culpas a um Governo que afirmou ir além do triunvirato, como deixa no ar a ideia que alinha ao lado de António Borges no saque ao Estado e aos contribuintes portugueses.

 

Isto não é liberalismo. Locke, Smith e outros não nos perdoariam. Está mesmo a milhas da versão mais original e já nem se aproxima do neoliberalismo. Estamos na presença de uns Robin dos Bosques invertidos e descarados que sacam em favor de determinados grupos financeiros.

 

Privados podem afinal perder até dois salários líquidos, Função Pública perde até três


António Borges em entrevista à BBC.

 

"(...)Como já disse alguém, quem nos dera ter jornalistas deste calibre. Uma coisa fica clara, depois de ouvir as respostas de António Borges: o fundamental da actividade dos Hedge Funds é explorar, de forma ofensiva e em proveito próprio, a assimetria da informação e, em seguida, lançar a sua força e peso nas falhas detectadas, para gerar situações que lhes permitam lançar a mão a todo o dinheiro que possam. Ou seja, os hedge funds exploram de forma ofensiva as imperfeições do mercado enquanto os seus dirigentes, como neste caso António Borges, passam e repassam a música celestial da cassete sobre as vantagens do mercado como coisa perfeita! A “estratégia” assenta na hipocrisia e num jogo de enganos, claro, mas só acredita quem quer… A Inteligência Económica desde sempre que estabeleceu e defende ter o mercado um carácter imperfeito e ser a informação muito assimétrica na sua distribuição. Daí, aliás, a absoluta necessidade para Estados e agentes económicos de ultrapassar essa imperfeição e essa assimetria com dispositivos de Inteligência Económica. Obrigado ao jornalista da BBC que levou Borges, que o não queria, a admitir isso mesmo."

 

tiques

08.09.12

 

 

 

 

 

Um governante da Educação do tempo Socrático também disse o mesmo publicamente e afinal não só tinha um assessor que resumia os conteúdos dos blogues como confessou proteriormente que os lia fora de horas, comentários incluídos.

 

Nunco Crato está, definitivamente, com a seta para baixo e parece estar num processo que mistura tiques MRPPistas (não sei se fez escola aí) com o género menino-de-berço-que-oscila-entre-o-afilto-e-o-deslumbrado. É muita acertada e informada a seta vermelha do Público de hoje.