Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

exigência mínima

17.07.12

 

 

 

Não me convenço com as desculpas da equipa que governa o sistema escolar. Não sou dado a teorias da conspiração, mas a exigência mínima é que os professores sejam retirados imediatamente de DACL e que se comece a discutir a redução do número de alunos por turma, a revisão curricular, a desagregação de escolas e as regras da organização do ano lectivo.

nunca se saberá?

17.07.12

 

 

 

Os tempos inadmissíveis que se viveram nos últimos dias no sistema escolar só podem ter duas causas principais: incompetência do MEC e de quem o "conduz" ou exigências troikanas-gasparianas.

 

Consideremos um concelho com duas escolas secundárias, a A e a B. Ficaram dois professores, em cada uma delas e no mesmo grupo disciplinar, com horário zero. Os da escola A só podem concorrer à escola B e vice-versa. Como é impossível serem colocados voltam à escola de origem.

 

A bancarrota tem causas exógenas, mas não só. E as máquinas organizativas que inovam no nível que apresentei, conseguem desempenhos que se sucedem com exemplos que nos envergonham.

 

Milhares do professores dos quadros foram lançados numa humilhação sem precedentes (os titulares e a avaliação conseguiram desempenhos quase semelhantes) e o ministro demorou uns dias a desfazer-se em desculpas enquanto, e pelo que leio, as ramificações da traquitana avisavam, de forma arrepiante, os professores "escolhidos" por telefone, email ou sms e sem qualquer explicação técnica. É. A incompetência somada ao discurso anti-escola e anti-professores estampou-se com estrondo e fico à espera, sentado, que os responsáveis se demitam. E repito uma questão fundamental: é difícil, para não escrever "impossível", confiar na palavra de um ministro e este Governo está definitivamente descredibilizado.

 

Crato garante que haverá lugar para todos os professores do quadro 

 

"Crato garantiu que os docentes com horário zero poderão ser retirados do concurso de mobilidade para desenvolverem actividades de apoio ao sucesso educativo, que contarão como componente lectiva, com vista "à integração completa de todos estes professores". Os directores serão informados já na quarta-feira.(...)

 

 

 

ministro da educação chamado ao parlamento

17.07.12

 

 

 

 

 

E as restantes forças da oposição? É inacreditável o silêncio do PS num momento destes.

 

 

Caro/a docente,

 

A audição por requerimento potestativo do grupo parlamentar do Bloco de Esquerda já foi marcada: quinta-feira dia 19 de julho às 16h00 na Comissão de Educação, Ciência e Cultura da Assembleia da República.

 

Sobre esta audição, gostaríamos de apelar à vossa mobilização. Como sabem as audições são abertas ao público e esta parece-me ser uma oportunidade importante para alertar para a dramática situação da classe docente, principalmente a partir do próximo ano letivo.

 

Sabemos que a vida nas escolas está muito difícil, que o ambiente é de medo e que o risco de desamparo cada vez maior. Ações como a manifestação de ontem são mesmo necessárias, é preciso pressionar este governo, mostrar que os professores estão na luta, em defesa da escola pública, democrática e com qualidade para todos e todas. Em defesa da sua profissão, dos seus anos de serviço, da prestação de ensino público ao país. Nessa luta contem com o Bloco de Esquerda.

 

Envio, para contacto prévio, o contacto da Comissão de Educação, Ciência e Cultura, para que os serviços consigam gerir da melhor forma a afluência de público.

 

Contactar:

Ana Barriga ou Cristina Tavares

Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura

Telefone: 213919472

 

Melhores cumprimentos,

 

Margarida Santos

 

Assessora do GP do Bloco de Esquerda para a Educação

 

GP Bloco de Esquerda 
Palácio de S. Bento 
1249-068 Lisboa 
Tel.: 213919031 
Ext.: 11831