Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

recuperar?!

03.07.12

 

 

 

O MEC diz agora que as escolas podem recuperar em Agosto, o que já acontece há alguns anos, os professores com horário zero. Isto é inadmissível, que raio. Bem sei que é o mesmo MEC que nas reuniões da rede escolar avançou com a epifania de transformar, num estalo de dedos, os cursos profissionais de tecnologias em pescas e por aí fora. Talvez por isso, e muito bem, o dirigente escolar tenha dito que é intolerável que alguém proponha repescar pessoas.

 

É caso para dizer: são pessoas, estúpidos! Há centenas de professores dos quadros com mais de cinquenta anos, e muitos mais com menos idade, obviamente, a viver uma angústia escusada e as escolas públicas estão a sofrer com isso.

 

Ministério diz que directores podem recuperar em Agosto professores com horário zero

 

"Esta informação não acalma o presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE), Manuel Pereira, que pergunta se o MEC “alguma vez se lembra de que está a lidar com pessoas e não com coisas ou números”.

“O que é que o MEC está a sugerir? Que declaremos a maior parte dos professores como tendo horário zero e depois os vamos repescar? Mas alguém tem ideia do que isto significa para as pessoas? De como isto está a perturbar os professores e o funcionamento das escolas e a agravar um clima que já era de uma angústia terrível?”, protestou Manuel Pereira."

2 firmas de advogados, 4 bancos e 2 consultoras internacionais! É obra!

03.07.12

 

 

Recebi por email a seguinte circular interna sobre a privatização da TAP.

 

 

De: Comunicação e Relações Públicas
Enviado: sexta-feira, 29 de Junho de 2012 12:30
Assunto: Circular C4/18/2012 PROCESSO DE PRIVATIZAÇÃO DA TAP

Para: Todos os Trabalhadores. Refª: C4/18/2012

De: Conselho de Administração Executivo. Data: 29/06/2012

 

Assunto:  PROCESSO DE PRIVATIZAÇÃO DA TAP


Para dar seguimento ao processo de privatização da Companhia, iniciado este mês pelo acionista, a Administração divulga a forma como se organizou internamente e os assessores que contratou. O processo interno será supervisionado pelo Conselho de Administração Executivo em permanente diálogo com o Conselho Geral e de Supervisão. A atividade terá um Comité de Coordenação liderado pelo Administrador Michael Conolly, com a participação dos Administradores Luís Rodrigues e Manoel Torres. A coordenação do fluxo de informações e necessidades da preparação do processo está a cargo de Maria dos Prazeres Monteiro, Diretora de Planeamento Estratégico Portfolio de Negócios e Performance.
Foram contratadas para assessorar a TAP, a Sociedade de Advogados CMS Rui Pena & Arnaut, a empresa de consultoria McKinsey & Company e a empresa de consultoria e auditoria Deloitte Consultores.
Por seu lado, o acionista contratou os assessores financeiros Citigroup e Barclays para liderarem o processo de busca de parceiros para a privatização, o BES Investimento e o Crédit Suisse, que acompanharão o presente processo, e ainda o escritório de advocacia Vieira de Almeida para o respetivo acompanhamento jurídico. Contamos com a continuada colaboração de todas as áreas para que os trabalhos já iniciados prossigam em bom andamento e com a qualidade que sempre nos caracterizaram.

 

Fernando Pinto
Presidente Executivo

mais parece a gozar

03.07.12

 

 

 

Numa fase em que os funcionário públicos têm os salários cortados e não recebem os subsídios, Victor Gaspar, o ministro das finanças, diz que foi para não "desincentivar" que decidiu pagar a peso de ouro uma comissão (parece que este governo já vai na enésima) para fiscalizar as nomeações de dirigentes da função pública.

 

Sinceramente: isto brada aos céus, realmente, e não promete nada de bom.

 

Fiscais das nomeações custam meio milhão de euros este ano 

 

"Gaspar justifica valores dos salários com a necessidade de não “desincentivar” os nomeados.(...)"

terraplenagem

03.07.12

 

 

 

A proliferação de despachos no sistema escolar atinge o auge em Julho (seria moderno e razoável que a partir de Fevereiro o MEC estivesse proibido de despachar) e a confusão é um metabolismo que este ano ameaça explodir a qualquer momento.

 

Indicação prematura de professores com horário zero agrava "clima de tensão" nas escolas

"O presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE), Manuel Pereira, acusou esta terça-feira o Ministério da Educação e Ciência (MEC) de “agravar o clima de tensão e de instabilidade que se vive nas escolas”, ao exigir aos directores que, “sem terem dados para isso”, indiquem até sexta quais os professores que vão ficar com horário zero."