Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

refúgios de verão

31.07.12

 

 

 

Para quem não estiver com fôlego para o original, há duas traduções: Mário Quintana e Pedro Tamen. É uma obra em que está tudo; é apenas uma questão de paciência.

 

Foi com Mário Quintana que fiz a leitura, a primeira, que me "agarrou" - olho-a com um eterno agradecimento - mas Pedro Tamen passou a ser a opção.

 

 

 

 

 

digam-me que isto não está a acontecer (2)

31.07.12

 

 

 

Recebido por email. Carta enviada para o ministro da Educação e para outros patamares do MEC e também para vários blogues:


Exmos Srs.



Sou (ainda)  professor do quadro de escola da Escola Secundária Serafim Leite, em S. João da Madeira.


Solicito a vossa intervenção no sentido de averiguarem uma situação que considero incorreta relacionada com a distribuição de serviço docente e de verificarem se existe atropelo aos preceitos legais e orientações emanadas pelo Ministério da Educação e Ciência e caso se verifique, com toda a urgência reporem a conformidade.


Tal como em muitas escolas, dezenas de professores do quadro, dos diversos grupos, foram incluídos na plataforma da DGAE, para concurso a DACL. Na minha escola foram assinalados cerca de 50% de todo o quadro de escola.

Nessa altura, ainda existia muita incerteza relativamente à distribuição de serviço, nomeadamente a constituição de turmas. De lá para cá, verificou-se que o número de turmas se manteve sensivelmente igual, o que, em conjunto com as medidas que foram anunciadas pelo Sr. Ministro da Educação provocou uma sensação de algum alívio.


Mas, na passada sexta-feira, qual não foi o meu espanto quando verifiquei que apenas 10 tinham sido retirados do concurso!

De imediato tentei perceber o que acontecera e relato, após ter confirmado todos os dados, as opções da atual diretora:


> Não aplicação das medidas de promoção de sucesso e abandono escolar. A aplicação destas medidas, além de contribuírem para o sucesso educativos e para a diminuição do abandono escolar, permitiriam que muitos docentes fossem repescados podendo cumprir a missão que lhes foi confiada;

> Ignorar as propostas de apoio educativos aos alunos com necessidades educativas especiais que os conselhos de turma foram fazendo chegar após as reuniões do 3º período em articulação com a professora de educação especial, como sendo necessários para os alunos, não contabilizando uma única hora para estes apoios.

> Distribuição da componente letiva de 24 horas semanais, ignorando as diversas propostas de apoio aos alunos que lhe chegaram após as reuniões de avaliação do 3º período e em propostas várias de projetos de apoio a alunos, a desenvolver no próximo ano letivo;

> Não considerar tempos para um exercício pleno da direção de turma na contabilização dos professores necessários.

> Não considerar, em alguns grupos, as reduções da componente letiva do artigo 79º do estatuto da carreira docente.


Tendo consciência que esta situação terá que ser alterada antes de 14 de Agosto, solicito uma vez mais, a quem de direito, que averigue as reais razões destas opções, em tempo de ser possível um retrocesso.


Por questões de princípio repugna-me a escrita de uma carta anónima. No entanto, o clima de verdadeiro terror e perseguição pessoal que neste momento se vive na escola, impede-me de revelar a minha identidade. Apenas refiro que sou um dos cerca de 40 professores que a senhora diretora manteve em DACL. Não quero pensar que em alguns casos se trata de fazer com que fiquem horas para contratação de escola, altura em que o processo de seleção tem outros critérios. De igual forma não quero pensar que os cofres do estado podem sair a perder com contratações posteriores e com a falta de condições de trabalho que são distintas de escola para escola.


Este processo está mal conduzido logo desde o início. Contrariando a tendência em todas as escolas, não existiram DACL no grupo de recrutamento de educação tecnológica! Este grupo é composto por quatro docentes para um total de 10 turmas do ensino básico. Não sendo deste grupo, fiquei contente pelos colegas, estranhando todavia este facto… Talvez importe referir que é o grupo de recrutamento da Diretora…


Não será certamente por desconhecimento que a tutela não atuará! É este o único objetivo deste documento.


Peço simplesmente que as denuncias que faço sejam averiguada e, se conforme estou certo encontrarem irregularidades que lesem o estado e a classe docente atuem em tempo. Porque, para mim, a minha dignidade profissional, e o espírito de equidade e transparência que alicerça a escola pública, este processo já feriu de uma forma irremediável.



Professor DACL da Escola Secundária Serafim Leite

existe

30.07.12

 

 

 

 

"Existe no homem moral abandonado a si próprio um ponto em torno do qual todas as paixões, todas as forças que o dominam se equilibram. Este ponto é análogo àquilo que designamos nos corpos por "centro de gravidade": eu chamo-lhe centro moral."


L.-A. Quételet (1796-1874).

De l´homme.

da reunião de bloggers

30.07.12

 

 

 

 

Aceitei, com muito gosto, o convite para participar numa reunião de bloggers. A intenção foi conhecer, sem ser no modo virtual, pessoas que trocam informação e que se dedicam às questões da Educação. Como já referi anteriormente, foi uma reunião interessante.

 

Nos últimos dias, os participantes fizeram um conjunto de posts com temporização concertada e configurados para o registo blogosférico. Apesar do cansaço próprio do final do ano lectivo, e da forma distendida como o encontro decorreu, construiu-se um primeiro conjunto de acções que subscrevo.

 

      1. Manter a actividade de divulgação, análise e crítica da actualidade educativa de forma independente e de acordo com a identidade específica de cada blogue.
      2. Exercer a pressão possível sobre os actores institucionais para que seja pública, e em tempo útil, toda a informação relevante para que todos os interessados no sector da Educação possam formar a sua opinião.
      3. Realizar um encontro alargado e aberto a todo o público de bloggers, no próximo mês de Setembro, sobre A Blogosfera e a Discussão das Políticas Educativas em Portugal.
      4. Promover a realização de encontros descentralizados, temáticos, ao longo do ano lectivo, conforme o interesse manifestado por grupos de colegas ou escolas.
      5. Aguardar pela situação no final do mês de Agosto para divulgar medidas de outro tipo, enquadráveis numa lógica de oposição e resistência às políticas educativas em decurso.

do absurdo

30.07.12

 

 

 

Os cortes curriculares, e as outras decisões do género, achados pelos ministros da Educação e das finanças estão a provocar uma confusão no sistema escolar que sobreaquecerá a partir de Setembro. Para além da humilhação a que sujeitou milhares de professores dos quadros, o MEC deixou para Julho decisões que deveriam ter sido publicadas muitos meses antes e que desrespeitam a organização das escolas.

 

Crato muda regras para evitar vaga de professores desempregados 

 

"Ministério chamou directores para clarificar regras mas as escolas falam em “confusão total”.

 

Ordem para ocupar todos os professores com horário zero, abertura para garantir indemnizações aos contratados que fiquem por colocar e uma vinculação extraordinária de docentes. Sexta-feira foi o dia de todos os volte-face do Ministério da Educação e Ciência nas regras para preparação do próximo ano lectivo. As direcções regionais chamaram os directores das escolas para lhes comunicar a ordem para ocupar todos os professores de quadro que fiquem com horários zero. Reunião que não esclareceu os directores que falam de um cenário de "total confusão" a pouco mais de quatro semanas do arranque do ano lectivo.(...)"

portas em campanha

29.07.12

 

 

 

Paulo Portas é um político hábil e disse inverdades em campanha eleitoral em relação às políticas do sistema escolar. Está em campanha eleitoral contra o PSD - que é o espaço onde pode capatar mais votos - com quem forma Governo e partilha com o primeiro-ministro e com o ministro das finanças do mesmo espaço ideológico.

 

Tenho a sensação de que o que acabei de escrever tem uma relação muito directa com os últimos avanços e recuos no sistema escolar. É óbvio que os cortes "estruturais" que se verificaram, e que continuam inamovíveis, também têm o dedo dos achamentos do ministro da Educação.

 

Funcionários públicos vão ser mais penalizados do que os do privado 

 

"O princípio de que a austeridade deve recair mais sobre os trabalhadores do Estado, que tem sido defendido por Paulo Portas, é partilhado pelo primeiro-ministro e pelo ministro das Finanças, e deverá enformar o Orçamento do Estado para 2013.(...)"

Pág. 1/14