Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

grécia e frança

17.06.12

 

 

As eleições na Grécia e na França marcaram o dia. Se na Grécia parece verificar-se a vitória da Nova Democracia, a força política que mais contribuiu para o descalabro grego, o Partido Socialista francês confirmou a vitória das presidenciais.

 

Veremos como se formará, mais uma vez, o Governo grego. A Nova Democracia precisa do apoio do PASOK (socialistas gregos) que já afirmaram que só aceitam governar com a presença do SYRIZA.

 

Prevalece a ideia de que todas as forças com presença nos parlamentos devem ser chamadas a governar. É uma garantia para o reforço das democracias e impede que os eleitores se vejam emparedados entre a realidade sem esperança e a esperança sem realidade.

brilhante

17.06.12

 

 

 

 

 

A exibição de Portugal foi brilhante. A equipa tem um jogo consistente, equilibrado e beneficia do fenomenal Cristiano Ronaldo. Ninguém sabe como terminará o torneio, mas tenho a certeza que as outras equipas reconhecem a selecção portuguesa como favorita.

comprender

17.06.12

 

(1ª edição em 15 de Junho de 2012)

 

Sou apreciador da NBA e o basquetebol é o jogo desportivo que mais gosto de praticar. Para além de muitos outros aspectos, o público que assiste aos profissionais norte-americanos apoia o jogo e o espectáculo com um fairplay exemplar.

 

Não fico indiferente, obviamente, ao EURO 2012. Gosto muito de jogar futebol, mas não aprecio a forma como na Península Ibérica os adeptos vivem o jogo. Quem mais se aproxima do excelente espírito da NBA são os britânicos, como parece que se viu ontem com os adeptos Irlandeses.

 

A relação que portugueses, e espanhóis, têm com Cristiano Ronaldo é doentia (não que os outros não sejam um bocado febris, claro). Tenho ideia que o míudo só não ficou em Manchester porque o negócio determinou outras paragens e sua ambição desportiva ajudou.

 

Só em Inglatera é possível fazer o vídeo que escolhi. Nota-se até, que depois de sair de lá, o jogador perdeu alguma da fantasia com que jogava, mesmo que continue a ser um futebolista, reconhecidamente, fenomenal.

 

 

enquanto é tempo?

17.06.12

 

 

Gosto da centralidade da biblioteca da escola onde sou professor. É assim desde que entrou na rede respectiva, em 1998, e tem resistido, embora os últimos anos (os adolescentes perderam o direito ao silêncio, à descoberta e à tentativa) tenham retirado alunos das bibliotecas das escolas.

 

Fiz um pequeno vídeo (25 segundos) com uma exposição de alunos do 3º ano de escolaridade, a escola é uma básica integrada, orientada pela professora de expressão plástica. É um registo para memória futura, uma vez que com a febre das essenciais vamos eliminando as artes, as humanidades e outras coisas mais. Não tarda e acordaremos no sítio errado e desfazados das sociedades mais avançadas, estabilizadas e equilibradas, onde estas supressões não estão à mercê de epifanias, de achamentos ou de abusos de poder.