Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

a gestão escolar no país das rotundas

13.03.12

 

 

 

Mudamos de forma compulsiva e não saímos do mesmo sítio, é uma ideia que nos ajuda a compreender o estado organizacional do sistema escolar. A organização é terraplenada com frequência e a gestão escolar é um bom exemplo. Salvam-se os alunos com mais sorte social e os professores que, apesar de tudo, conseguem que as salas de aula "ignorem" o que as rodeia.

 

Para satisfazer o desmiolado concurso de professores titulares associado a uma série de ideias tayloristas e de hierarquização férrea (os professores, e a sua avaliação, eram os principais culpados pela falência não anunciada do país), as escolas foram normalizadas com um número igual de departamentos (mega-estruturas que chegaram a acolher mais de 100 professores por reunião) coordenados por um não eleito.

 

Como se previa, a coisa não durou muito. O número de departamentos será liberalizado e os coordenadores de novo, obrigatoriamente, eleitos (alteração que nos devia ter envergonhado mesmo). É evidente que estas alterações são importantes para a recuperação do poder democrático. Mas são insuficientes. Um mesmo modelo não pode governar organizações com escalas tão diversas e a primeira questão que se deve colocar a este nível é simples: qual é a utilidade dos departamentos curriculares? Se a pergunta fosse pela negativa teria, decerto, respostas imediatas e fundamentadas.

 

E depois há este conjunto de questões fundamentais que exigem o tempo que parece não existir, o estudo que dá ideia que foi eliminado deste nível de decisão (os investigadores existem para ornamentarem as decisões já tomadas) e a convicção no valor da democracia que se receia que esteja em plano inclinado.

os álvaros

13.03.12

 

 

 

 

Sabia da existência de Álvaro Santos Pereira, o ministro da economia, através do seu blogue desmitos, salvo erro, e apreciava alguns dos argumentos com que desconstruía as políticas dos últimos governos do PS. Era um exercício fácil, já que os tais Governos eram fracos, e outras coisas ainda piores, e a crise financeira ajudava.

 

Houve, e há sempre, muitos críticos que só podem ser examinados na hora de construir. E, sem querer armar em adivinho, pressenti que a coisa não correria nada bem. Apesar de tudo, choca-me o modo como está a ser tratado. Pelo que se vai lendo, há membros do Governo que não se coíbem de passar informação que ridiculariza a presença de Álvaro Pereira nos conselhos de ministros. É um exercício típico da ausência de liderança e isso é preocupante. A criação de bodes expiatórios é intolerável e o tempo encarrega-se sempre de nomear as verdadeiras incompetências. Também deve ser sublinhado que "Os Álvaros" põem-se muitas vezes a jeito e nem sei se é o caso. Mesmo que seja, é inadmissível.

apelo

13.03.12

 

Recebi o seguinte email:

 

"VAMOS AJUDAR O MÁRIO

O Mário Pires de 51 anos era um professor de Educação Física no Agrupamento de escolas de Macedo de Cavaleiros, quando há dois anos lhe foi diagnosticada uma doença rara, Cordoma que no caso dele é um tumor benigno no tronco cerebral que no caso dele é invasivo. Durante este tempo procurou ajuda médica mas, muitas portas se fecharam. Há cerca de um ano, uma equipa médica da região do Porto aceitou tratá-lo, mas não conseguiu ajudá-lo. Há duas semanas informou a família  que nada mais havia a fazer pelo Mário e de que  o tumor era  inoperável. O Mário estava há cerca de três meses na Unidade de Cuidados Continuados de Murça. O seu estado é crítico, mede 1,80m e pesa 50 Kg. Além da perda de peso, fez uma traqueotomia para respirar, a sua voz é pouco audível,  alimenta-se com uma sonda gástrica e toma medicação pois sofre de muitas dores de cabeça devido ao crescimento do tumor. Há cerca de 59.000 casos a nível mundial, mas em Portugal não há qualquer estatística relativa a esta doença, por isso desconhecemos se existem ou não. . A sua família e amigos não se conformam com este prognóstico e procuraram ajuda pelo mundo inteiro. O Prof. Dr. Helmut Bertalanffy é a luz ao fundo do túnel e o Mário vai ser operado e tratado no Instituto de Neurociências de Hannover. O Mário vai ser operado em Hannover em príncipio na terça- feira. Os custos totais do tratamento são elevados (50.000€), mas se todos ajudarmos tornar-se-á muito mais fácil.

Professor de Educação Física na empresa Agrupamento Vertical de Escolas de Macedo de Cavaleiros.

Se quiseres ajudar o Mário:

CONTA: MÁRIO JOSÉ GONÇALVES PIRES

Transferências Nacionais:

NIB: 003501740006147500071  Caixa Geral de Depósitos

Transferências Internacionais

IBAN: PT50003501740006147500071       BIC:CGDIPTPL"