Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

teip´s, vícios e cogumelos

28.02.12

 

 

 

 

 

É. O título parece não ter nexo. Só que que às vezes as aparências confirmam a tal excepção. O sistema escolar tem algumas escolas, ou agrupamentos, TEIP (território educativo de intervenção prioritária), que, naturalmente, necessitam de mais financiamento e que podem adoptar uma qualidade conhecida dos cogumelos. E podemos encontar uma relação entre as TEIP, os vícios despesistas e os Champignon de Paris.

 

As TEIP são estruturas escolares que devem consumir mais recursos financeiros para darem resposta a populações desfavorecidas. É uma obrigação do estado social dos países desiguais do sul da Europa que deve ser definida com indicadores rigorosos, mais ainda em período de forte contenção financeira. Por norma, são estabelecimentos de ensino sobrelotados e com grupos étnicos ghetizados.

 

A proposta do governo que prevê a generalização dos mega-agrupamentos de escolas liberta dessa decisão as escolas TEIP. Dizem-me que há uma corrida desenfreada, imitando os tais Champignon de Paris, à classificação pelos motivos mais oportunistas e à procura da sobrevivência nos diversos lugarzinhos. Será que os nossos vícios despesistas não têm emenda?

redundância

28.02.12

 

 

 

A redundância afirma-se nos sistemas de informação e de comunicação social como uma inerência incontornável. Para além disso, satisfaz desejos individuais e de grupo e estratégias políticas e comunicacionais.

 

A existência do fenómeno nos sistemas de informação das organizações é um sinal de impreparação dos responsáveis e parece escapar a muitos domínios das inteligências.

descomplexados competitivos

28.02.12

 

 

A classificação que José Pacheco Pereira usou foi certeira. Os descomplexados competitivos que nos desgovernam há anos têm, na actualidade, uma versão que se afirma para além da troika. Pudera. Com a austeridade em curso acrescentada do não pagamento de subsídios em 2012 até parecia fácil a gabarolice ideológica e a chico-espertice. Só que as receitas não os ajudam e os gurus também não.

 

Krugman: a crise na Europa e no mundo deve-se ao fracasso dos economistas