Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

a todas as pessoas

23.01.12

 

 

“(…)Não há qualquer razão logicamente imperiosa para pressupor que uma diferença de capacidade entre duas pessoas justifica quaisquer diferenças na consideração que damos aos seus interesses. A igualdade é um princípio ético fundamental e não um enunciado de factos. Compreendê-lo-emos melhor se retomarmos a abordagem universal do juízo ético. (...)Mas o elemento fundamental - a consideração dos interesses das pessoas, quaisquer que sejam - tem de aplicar-se a todas as pessoas, independentemente da raça, sexo ou desempenho num teste de inteligência.(...)"

 

Peter Singer (2000)

Ética Prática. Gradiva

blogs 2011 - concurso

23.01.12

 

 

 

 

Como dei conta noutro dia, o Correntes foi nomeado, na categoria Educação, para o concurso dos melhores blogs de 2011 organizado pelo blog Aventar.

 

Na semana passada decorreu a 1ª eliminatória e o Correntes apurou-se para a fase final, com mais quatro blogs. O apuramento dos votos recomeçou, ontem, a partir do zero e as novas votações decorrem até ao dia 28 de Janeiro de 2012.

 

Existem diversas categorias e as votações realizam-se aqui

 

caciquismo

23.01.12

 

 

 

 

 

 

Na Europa do sul o poder cria raízes profundas e de modo instantâneo. Os diversos nichos ecológicos confirmam-no. Vivemos rodeados, e num cluster, dos mais significativos exemplos da espécie; tanto no autárquico como nos restantes. A apropriação do bem comum é o primeiro sinal

 

No século passado, Portugal viveu com quarenta e oito anos consecutivos de ditadura; uma experiência amiga dos brandos costumes. Sem querer ser muito fracturante, diria que bem lá no fundo continuamos mais ou menos na mesma. É como que um esconderijo para fugir à responsabilidade, "coisa" que empurramos para o primeiro que se esquecer de dar um passo atrás.

 

Quando o espírito cacique está arredio as coisas até progridem. Mas depois, e se a contaminação cacique não prevalecer, o que se segue é o desnorte. Ainda não sabemos viver em democracia e alimentamo-la de modo envergonhado. Não somos democratas por convicção.

 

(1ª edição em 25 de setembro de 2009)

equilíbrios

23.01.12

 

 

É importante repetir o óbvio e aprender com a experiência. O equilíbrio continua a desempenhar um papel fundamental no desenvolvimento das sociedades. Nóvoa, em 1992, considerou o seguinte sobre a organização escolar: "(...)“instituição dotada de autonomia relativa, como um território intermédio de decisão no domínio educativo, que não se limita a reproduzir as normas e os valores do macro-sistema, mas que também não pode ser exclusivamente investida como um micro-universo dependente do jogo dos actores sociais em presença. (...)” 

 

A autonomia pode até revelar-se desastrosa se se copiarem modelos parecidos com os dos países do norte da Europa, por exemplo, porque há comunidades nórdicas que eliminaram o analfabetismo no século XIX e em que a participação dos cidadãos é mais qualificada e a prestação de contas uma prática enraizada. Deixar, em Portugal, instituições escolares ao abrigo dos desejos de populações que não prestam contas pode instituir um retrocesso imperdoável.