Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

vantagens?

28.12.11

 

 

"No reino dos seres vivos, o ser humano é o único que sabe que há futuro. Se os humanos se preocupam e esperam é porque sabem que o futuro existe, que ele pode ser melhor ou pior e que isso depende, em certa medida, deles próprios. (...)"

 

Daniel Innerarity (2011, p:09).

"O futuro e os seus inimigos". Lisboa: Teorema.


feliz 2012

26.12.11

 

 

 

A agenda analógica descontinuou-se e os postais de boas festas não se comoveram com a saúde económica dos CTT. A actualidade assumiu a voracidade da simplificação, a atmosfera relacional tem contorno diferentes, mas as emoções resistem às tendências e ligam os corpos aos sentimentos de amizade e de respeito pelo próximo; e ainda bem.

 

As tecnologias electrónicas encarregaram-se de transportar as mensagens de fraternidade e de esperança; primeiro o email, depois os sms´s e agora as redes sociais.

 

Desde 2004 que envio os desejos de boas festas através dum post dedicado como este. Não recebo postais em papel e chegam emails e sms´s. Gosto do que enviam, respondo sempre, mas decidi: faço esta entrada com a alma que sou capaz e aviso quem consta da lista de endereços electrónicos.

 

Percorri o ano. Em termos de saúde, que é afinal o mais importante, as notícias foram positivas. Uma ou outra situação mais difícil para as que me são mais próximas, mas os desfechos foram felizes e animadores.

 

Em termos profissionais foi um ano muito interessante. No que toca à conhecida luta dos professores, houve resultados para todos os gostos. Saboreámos difíceis vitórias misturadas com derrotas estranhas. A escola de Santo Onofre continua a saga negativa, reconhecida publicamente pelos autores da façanha, que se iniciou em 2009 com uma intervenção governativa desastrada que contou com uma minoria que a apoiou. A escola tem 18 anos e passa por um devaneio próprio da idade. Entrará na fase adulta e deverá reencontrar-se com o seu orgulhoso passado.

 

Escolho sempre um vídeo significativo para este tipo de entradas. Respeito os gostos do meu saudoso e querido pai, um ser apaixonado pela música.

 

Fiquem então com o Cat StevensFather and Son - e façam de 2012 aquele ano. A esperança e o optimismo são armas invencíveis. Quem veio ter aqui por acaso deve ver e ouvir o vídeo e, se for uma pessoa de boa vontade, pode crer que o que ficou escrito é para si também.

 

 

 

para lá do poder e da impotência

26.12.11

 

 

 

"Uma sociedade pós-heróica necessita de uma política que se exerça para lá da alternativa enfática entre o poder e a impotência. Tanto no discurso ideologicamente voluntarista como no derrotismo neoliberal ressoa de tempos heróicos em que mandar era entendido como mandar absolutamente, como um disposição soberana, sem verdadeiros interlecutores, sem respeito pela complexidade social. Mas há vida política no poder limitado e na impotência política bem gerida. A falência da política, que uns festejam e outros lamentam, é uma tese que não pode confirmar-se historicamente nem medir-se empiricamente. A política é por vezes desacreditada partindo do modelo de uma competência inalterável, como se os problemas sociais estivessem condenados à alternativa de ou receberem solução por meio de uma política soberana ou ficarem abandonados á sua sorte. (...)" 

 

Daniel Innerarity (2011, p:135).

"O futuro e os seus inimigos". Lisboa: Teorema.

Pág. 1/8