Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

brincar com o fogo

06.09.11

 

 

Nos países, como nas instituições, não se deve brincar com o fogo. Nos últimos dias, o governo e os sindicatos têm recorrido às clássicas coreografias através da radicalização dos discursos com o objectivo de ocuparem o espaço da saturação social. Compreende-se, mas é um exercício arriscado. Usam mecanismos que esperam que desenvolvam sentimentos de medo e de resignação perante a frustração.

 

O primeiro-ministro, Pedro  Passos Coelho, alertou hoje para, em Portugal, não se confundir o direito  à manifestação e à greve com "aqueles que pensam que podem incendiar as  ruas" e trazer "o tumulto" para o país.  

 

Lembro-me sempre deste post de Sua Excelência.

 

Estava, como sempre, inquieto. 
Sua Excelência tinha, digamos assim, uma doença: via ameaças, antes mesmo de elas nascerem. 
E assustava-as (as ameaças morrem de medo). Conta-se até que, de tanto ameaçar as ameaças, as ditas acabavam mesmo por crescer: ficavam-lhe agradecidas.
Para além disso, exaltava-se com frequência e enfurecia os que o rodeavam. Persuadia-os. A ameaça vivia dentro de Sua Excelência e isso explicava tudo.