Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

primeira página

30.08.11

 

 

O jornal Público escolheu, para a primeira página da edição de hoje, a avaliatite de professores como destaque principal. É mesmo a silly season, a falta de assunto e a radiografia de um país com falência anunciada. Quem não saiba do que se passa, fica a conhecer que os professores dos escalões mais elevados - o 8º, o 9º e o 10º (ainda ninguém está posicionado no 10º) - da carreira passam a ser avaliados. Ou seja, estes professores têm de entregar um relatório até 6 páginas, incluindo anexos, no ano anterior à mudança de escalão. Quando alguém estiver no 10º escalão, apresentará as seis páginas rumo à lua. Quando houver descongelamento das progressões, o modelo recorrerá a uma máquina do tempo para cumprir a lei então vigente. A sério que isto está escrito e é apresentado com pompa e a troco de uma qualquer coreografia. E o mais engraçado - ou triste, como se queira - é que toda esta patologia, em forma da guerra de minutas que tanto encanta os maus burocratas, provoca iras e gáudios entre os professores.

 

Para que a repetição não me contamine com avaliatite aguda, remeto o leitor para este post.

quer saibam quer não

30.08.11

 

 

"Se o sentido da política é a liberdade, isso significa que neste âmbito - e em nenhum outro - temos o direito de esperar milagres. Não porque sejamos supersticiosos, mas porque, na medida em que podem actuar, os homens têm condições para realizar o inverosímil e incalculável e porque habitualmente o realizam quer saibam quer não."

 

Hannah Arendt (1906-1975)