Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

editorial (8)

21.06.11

 

Recebi um email com um conteúdo que me surpreendeu: um dos novos ministros, Mota Soares do CDS, desloca-se de Vespa e tem Barack Obama como a figura política que mais admira. Nem sei o porquê, mas essas informações fizeram-me ir ver os telejornais das vinte e gostei da atmosfera da tomada de posse do novo governo. Percebi que acabaram os governos civis, que não existiram aquelas filas intermináveis e ridículas de cumprimentos, que os novos governantes têm amigos e familiares que não têm vergonha de se mostraram como pessoas normais e que o tal ministro andava mesmo de Vespa.

 

Também gostei das imagens a propósito da nova presidenta da Assembleia da República; a primeira vez para uma mulher. Para além de tudo, Fernando Nobre deve ter apanhado mais uma grande lição.

 

Como sou uma pessoa de esquerda, era esperado que começasse por aqui a desconstruir desde a primeira hora. Mas não. Esse não é o meu registo. Nem sempre tenho razão, mas só fico triste com um aspecto das coisas que escrevo: a falta de engenho. Estou preocupado com o estado do país e espero dias melhores. Vou fazer como sempre fiz, mesmo em 2005 quando quase nada sabia sobre quem nos ia governar. Lurdes Rodrigues, por exemplo, só a vi a primeira vez numa reunião em que estive presente poucos dias depois da sua tomada de posse. E não gostei mesmo nada do que vi e ouvi. Disse-o apenas a quem o devia fazer. Mesmo assim, esperei um ano para ver se estava enganado. Não estava. Desta vez, o país ainda suportará menos incompetências desse género.

uma carta

21.06.11

 

 

Joaquim Vieira escreve hoje no facebook a propósito da seguinte notícia do Público:

 

"Tal como Fátima Felgueiras e Isaltino Morais, Cavaco Silva acha que uma vitória eleitoral elimina todas as dúvidas sobre negócios que surgem nas campanhas. O período anterior foi escrito pelo director da revista 'Sábado', Miguel Pinheiro, no rescaldo do discurso de vitória de Cavaco na noite em que foi reeleito presidente da República, tendo motivado agora da parte deste uma participação judicial contra o autor por alegado crime de ofensa à honra do chefe do Estado. Faço minhas as palavras de Miguel Pinheiro (por isso as tendo escrito sem aspas), aguardando agora de Cavaco a correspondente queixa judicial também contra mim."

virar de página

21.06.11

 

 

 

Tomou posse o novo governo. Os resultados das últimas eleições legislativas tinham, para muitos professores, um objectivo claro que foi atingido: a derrota de um governo que foi, de modo inaudito, nefasto para o sistema escolar. Hoje, assistiu-se à sua substituição definitiva.

 

Espera-se um virar de página. Estamos conscientes das dificuldades do país. Mas há muita matéria não directamente financeira que tem de ser alterada. Desde logo, a atmosfera relacional no sistema escolar e o regresso da confiança nos seus profissionais. E como se sabe, as pessoas quando são respeitadas atingem altos níveis de cooperação e de mobilização. Os resultados financeiros beneficiam muito com esse estado de espírito. Podemos mesmo afirmar que não existirá recuperação possível se assim não for. Conhecemos as palavras dos que cavalgaram a justa onda de contestação. Chegaram tarde, mas deram sinal de si. Aguardam-se os actos.