Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

nem sei que diga mais

28.02.11

 

 

Já fiz muitos posts sobre a polémica à volta dos colégios que a GPS construiu no concelho das Caldas Rainha. Escaparam-me umas declarações do edil caldense sobre o assunto, mas não deixei de sorrir com o modo como o Paulo Guinote pegou no assunto. Quando se diz que o estado poupou dez milhões com as ditas construções, o blogger faz a seguinte pergunta: para o estado de quem?

caótico

28.02.11

 

 

 

Quem copiou a ideia de agrupamentos, instalou-se no poder central sem respeito pela cultura organizacional das escolas. Ao desconhecimento associou-se a conhecida sobranceria de quem desgoverna a partir de Lisboa. A terraplenagem foi aceite por uma maioria de eternos abanadores de cabeça em sentido vertical. Só que até a zona cervical tem um limite. E como, e naturalmente, está tudo a correr muito mal, os directores do concelho de Sintra perderam a paciência como divulga aqui o Paulo Guinote.

Há um detalhe que não deixo passar. Quando os amontoados (há quem os designe por agrupamentos) não incluíam escolas secundárias, podiam ultrapassar os dois mil alunos que os professores das escolas excluídas até ficavam indiferentes à mudança. Quando o problema lhes bateu à porta, é que começaram a sentir os efeitos da megalomania.

E já nem me quero referir ao efeito caixa de Pandora com a aceitação do desmiolado 75 de 2008. Basta recordar que há, desde 2006, mandatos a serem interrompidos com os protestos de uma minoria. Portanto, é sem surpresa que se lê o seguinte: “(...)desrespeitar a Carta Educativa em vigor no Concelho; Fazer cessar os mandatos de todos os órgãos, recentemente eleitos para 4 anos; Pôr em risco a governabilidade dos agrupamentos pela concentração excessiva de alunos; Dificultar a monitorização dos resultados, a auto-avaliação das escolas e a articulação e a coordenação pedagógica; Comprometer a construção partilhada de uma missão e de uma visão comum(...)”.

Conclui-se o óbvio: tarde ou cedo a força da razão dá sinal de si.

cantina

28.02.11

 

 

 

Ver um telejornal num canal generalista até é um bom treino para os tempos que teimam em continuar. Isabel Alçada declarou o encerramento de escolas que não tenham cantina, entre outras vallências. Adequado. O nome feminino significa o lugar onde se fornecem refeições aos trabalhadores da mesma empresa, estabelecimento, fábrica, quartel ou a instituição de beneficência que fornece alimento e outros auxílios sobretudo a crianças e pobres. Cantina vem do italiano cantina, «cave; adega» e do francês cantine, «cantina».

 
Pensando bem, o governo está a fazer tudo o que é possível para armazenar as nossas crianças pobres em dispendiosas instalações, onde serão servidas por proletários (com o máximo de respeito pelos proletários) de olheiras profundas ao fim da primeira semana do ano lectivo.

boas notícias

28.02.11

 

 

 

É bom saber que a economia da cidade onde vivemos é motivo para boas notícias.

 

Exportações são o segredo do novo fôlego da fábrica de cerâmica das Caldas da Rainha

 

"Desde que as Faianças Bordalo Pinheiro foram compradas pelo grupo Visabeira, há dois anos, salvando a histórica empresa de uma falência iminente, as encomendas para o estrangeiro não têm parado de aumentar. O seu director, Vítor Gonçalves, diz que os resultados ainda não são positivos e que é necessário um incremento de mais 50 por cento nas vendas para se sair do vermelho, mas ficaram para trás os tempos conturbados dos salários em atraso e do risco de todo o património de Bordalo Pinheiro se perder.(...)"

 

bons sinais

28.02.11

 

 

 

O movimento reivindicativo de professores 3r´s (afecto ao SPGL e, portanto, à Fenprof) apoia, divulga e participa no protesto, de 4 de Março, organizado pelo núcleo de Sintra da APEDE.

 

"O movimento de professores e educadores 3R's foi contactado pelos colegas da APEDE para participar e ajudar na mobilização do protesto do próximo dia 4 de Março em Sintra. Como sempre, sem sectarismos, estamos ao lado de quem luta por causas justas e ESTAREMOS PRESENTES!"

um pouco tarde, mas enfim

28.02.11

 

 

Governo português criticado internacionalmente

 

"O European Trade Union Committee for Education (ETUCE), presidido por Ronnie Smith, aprovou uma posição (em anexo) considerando que medidas como reduções salariais, agravamento dos horários de trabalho ou aumento do número de alunos por turma em cursos profissionais, entre outras, implicam uma significativa degradação das condições de trabalho dos docentes, coloca uma severa ameaça sobre o sistema educativo português e impedirá a concretização de compromissos assumidos por Portugal no âmbito da Estratégia Europa 2020.

A ETUCE recomenda ao governo português que mantenha um diálogo sustentável com as organizações de professores em todas as matérias referentes às condições de trabalho para que se construam soluções colectivas necessárias na actual situação, sendo reiterado o apoio às organizações sindicais dos docentes portugueses.

Esta posição foi dirigida por Ronnie Smith ao Presidente da República Portuguesa, ao Presidente da Assembleia da República, ao Primeiro-Ministro, à Ministra da Educação, ao Provedor de Justiça, ao Presidente da Comissão de Educação e Ciência da Assembleia da República e à Presidente do Conselho Nacional de Educação.

Recorda-se que a FENPROF também apresentou queixa, recentemente, da postura antinegocial do Governo e do ataque que tem sido deferido contra os professores ao Secretário-Geral da OIT, ao Secretário-Geral da UNESCO, ao Presidente da Internacional de Educação (IE) e a diversos comissários europeus com responsabilidades nas áreas laborais e sociais."

 

O Secretariado Nacional da FENPROF

Pág. 1/16