Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

Cornelius Dupree Jr

05.01.11

 

 

 

 

Cornelius Dupree Jr. foi libertado após 30 anos de prisão. Entrou na cadeia aos 20 anos de idade e saiu com 51. Um erro judicial cometido no estado do Texas encarcerou injustamente este homem. Um exame de ADN desfez o terrível equívoco. Impressionante, muito impressionante mesmo o que esta pessoa deve ter passado.

ai se a moda pega

05.01.11

 

 

 

 

Não gosto de fazer humor com as desgraças alheias, mas, e ao passar por este blogue, tive de sorrir com a notícia. A população do Zimbabwe está a recorrer aos amendoins para pagar consultas médicas. Os hospitais reservam arrecadações para o armazenamento dos produtos.

 

Como talvez se recordem, o actual ministro das finanças considerou que cortar nos funcionários públicos é que era. A eliminação das benesses ilimitadas da oligarquia ou a reorganização da traquitana do estado (eliminação de autarquias e de governos civis, transparência no financiamento partidário e por aí fora) eram amendoins.

 

Não era, pois, má ideia que a população portuguesa começasse a pensar em usar os nossos amendoins para pôr em ordem o orçamento da saúde e garantir de vez a robustez do respectivo serviço nacional. E se os amendoins lusitanos estiverem na renitência militante, pode ser que os populares imitem os do Zimbabwe: faça-se, a bem ou a mal.

 

 

 

 

da última vez

05.01.11

 

 

 

Passei parte da infância e da adolescência a conviver com um enorme painel pintado por Malangatana. O centro lúdico do Banco Nacional Ultramarino, em Moçambique, fez uma escolha, para a parede interior da entrada de uma das salas, a que ninguém ficava indiferente: no meio de cores quentes e de corpos em representação do desespero, Malangatana afirmava o seu génio.

 

Vi-o a última vez no armazém dos artes, em Alcobaça (um projecto interessante que não deve perder), integrado numa exposição temporária e que registei com uma acolhedora viagem na memória. Era, sem dúvida, um Malangatana.

 

Soube hoje do seu falecimento. Nem os génios escapam ao destino.

 

Morreu o pintor Malangatana

 

 

 

 

acções

05.01.11

 

 

Ao que se diz, as acções da SLN (a tal que estava colada ao BPN) não estavam cotadas na bolsa e tiveram uma valorização de 140% num ano - um percentagem de lucro superior à do próprio banco -. Portanto, as ditas acções destinavam-se a convidados e devem ter sido "oferecidas" por Oliveira e Costa (em prisão preventiva). Se os ganhos foram obtidos através de práticas semelhantes às que deram origem à bolha imobiliária e a muitos casos de prisão nos países onde a justiça funciona mesmo, é obrigatório que se esclareça de vez o envolvimento dos detentores de cargos políticos.

 

Alegre desafia Cavaco a revelar contrato das acções da SLN

 

“Ética e transparência exigem” que Cavaco esclareça acções da SLN