Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

evidentemente

30.12.09

 

 

FNE rejeita acordo com ministério sobre avaliação e carreira docente

 

"O Ministério da Educação e a Federação Nacional dos Sindicatos da Educação (FNE) não chegaram a acordo sobre as alterações a introduzir no estatuto da carreira docente e na avaliação de desempenho, anunciou hoje o secretário-geral da organização sindical.(...)"

 

 

no último dia da ronda negocial

30.12.09

 

 

Foi daqui.

 

 

 

Tudo indica que não haverá acordo, embora se saiba e se perceba que a FNE (uma das centrais sindicais, a do bloco central, digamos assim) se prepara(va?) para assinar um acordo que poderia ditar o seu fim junto da maioria dos professores. Se isso vier a acontecer, é, no mínimo, uma valente machadada na plataforma sindical.

 

É evidente que era preferível um clima de paz e a assinatura de um acordo entre o governo e os sindicatos. Mas como a proposta do governo é inaceitável, não se compreende como é que nessas condições alguém se atreva a assinara o que quer que seja. A não ser que haja sindicatos que colocam outros interesses à frente da defesa da escola pública e dos professores que nela trabalham.

 

 

Será hoje que o "período de graça" da ministra Isabel Alçada chega ao fim?

 

"O "período de graça" da nova responsável pela pasta da Educação, Isabel Alçada, pode chegar hoje ao fim. Resta saber o que significa o profundo silêncio com que, até ontem à noite, o ministério respondeu às contrapropostas avançadas pelas duas grandes organizações sindicais de professores, deixando-as sem a mais leve indicação sobre se hoje, o último dia para as negociações sobre a estrutura da carreira e a avaliação dos docentes, tenciona ceder nalgum ponto. Caso tal não suceda, voltarão as manifestações de rua, avisam os coordenadores dos chamados "movimentos independentes de professores".(...)"