Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

por mais voltas

13.12.09

 

Foi daqui.

 

... ou por muitos caminhos argumentativos que se percorra, não existem fundamentos modernos, sensatos e profissionais que exijam que a avaliação dos professores não se circunscreva à dimensão ensino. É dentro da sala de aula que se tem de avaliar os professores.

 

Bem sabemos que o sistema escolar do básico e do secundário está inundado de professores que estão há décadas sem componente lectiva, que fogem a sete pés das salas de aula, que estão sempre prontos a inventar burocracia técnico-pedagógica, que vociferaram, ou conspiram, contra a componente não lectiva dos que leccionam e que elevam a despesa que não é investimento. Mas mais: são também esses que advogam a avaliação nas dimensões imensuráveis que pululam no espaço de má burocracia exterior à aula; são esses, os que não leccionam, que asfixiam a possibilidade de ensino; com honrosas excepções, como é evidente.

acreditar?

13.12.09

 

Foi daqui.

 

 

Quando se ouve ou lê uma referência às políticas educativas dos últimos quatro anos, são já comuns as seguintes presenças no elenco de classificações: de desastrosas a nefastas não sobra nada de melhor pelo meio. Esse quase unanimismo é mais notório nas críticas aos diplomas que abalam o poder democrático das escolas ou que fracturaram a sua atmosfera relacional. E não adianta paralisar as imperativas mudanças com argumentos de ordem financeira. Esses, bem ou mal, com ou sem razão, existem. Mas há muita matéria que foge a esse fatalismo europeu e que pode, e deve, ser entretanto revista: a famigerada divisão da carreira, a avaliação burocrática e com base em dimensões imensuráveis (ética, por exemplo) e o modelo de gestão que, como se comprova, oferece uma gritante deslegitimação das lideranças.

 

 

Aguiar-Branco acredita que o Governo “tem condições” para ter novo modelo de avaliação este mês

 

"O líder parlamentar do PSD, José Pedro Aguiar-Branco, disse hoje que o Governo “tem condições” para acordar até ao fim de Dezembro com os sindicatos um novo modelo de avaliação dos professores.(...)"

 

ponto da situação

13.12.09

 

Foi daqui.

 

 

 

 

É bom que haja quem se disponha a fazer o ponto da situação para que este estado de agonia não se prolongue eternamente. Ficar-se-á a conhecer melhor a posição de uma série de actores.

 

 

BE agendará diplomas sobre avaliação caso Governo não apresentar “solução credível”

 

"O Bloco de Esquerda (BE) vai levar à discussão no Parlamento os seus diplomas sobre a avaliação dos professores e estatuto da carreira docente se o Governo não apresentar “uma solução credível” até ao final do ano.(...)"