Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

dia d menos um

09.11.09

 

 

Foi daqui. 

 

 

 

Os desejos são iguais: "A existirem entendimentos, espera-se que o denominador comum seja o compromisso com o ensino, com as salas de aula e com o poder democrático das escolas".


 

FENPROF é recebida terça-feira com estatuto da carreira e avaliação na agenda

 

"A Federação Nacional dos Professores (FENPROF) é recebida terça-feira, dia 10 de Novembro, pela nova ministra da Educação, Isabel Alçada, para uma reunião com agenda restrita aos temas do estatuto da carreira docente e modelo de avaliação dos professores.(...)"

 

um tempo novo?

09.11.09

 

Foi daqui.

 

 

A existirem entendimentos, espera-se que o denominador comum seja o compromisso com o ensino, com as salas de aula e com o poder democrático das escolas.

 

FNE espera fim da divisão dos professores em duas categorias

 

"A Federação Nacional dos Sindicatos da Educação (FNE) regista "positivamente" a convocação para amanhã da primeira reunião com a nova equipa do Ministério da Educação (ME) e espera que a tutela anuncie "o fim da divisão" da carreira docente.(...)"

 

resumo de um debate sobre educação

09.11.09

 

 

Chegou-me via email (emissor devidamente identificado) um resumo de um debate que se realizou na Assembleia da República. Fiquei com a ideia que o texto que se segue foi produzido a partir de uma notícia do Público online.

 

"Santana Castilho considera modelo"medíocre e humanamente desprezível"

Debate do PSD sobre educação

"Isto não é matéria de opinião, são factos. O modelo de avaliação dos professores é medíocre e humanamente desprezível. É um instrumento que só pode ter uma solução: o caixote do lixo", defendeu Santana Castilho, que falava como orador convidado num debate sobre Educação organizado pelo PSD.

Para o docente universitário, o actual modelo de avaliação resulta de políticas elaboradas "por quem não sabe pensar a Educação" e por isso não é passível de ser melhorado. "Não é possível outra solução que não a suspensão do modelo", argumentou. 

No entender de Santana Castilho, um modelo de avaliação tem de ser participado, discutido e aceite pela classe educativa para poder "servir o sistema de ensino". 

O debate, que decorre no auditório da Assembleia da República, conta ainda com a participação de representantes de sindicatos e associações de professores, como a Federação Nacional dos Professores, a Federação Nacional dos Sindicatos da Educação, a Associação Nacional de Dirigentes Escolares ou o Movimento Independente de Professores."