Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

agir

31.10.09

 

Foi daqui.

 

Obama anuncia fim da proibição de entrada nos EUA de seropositivos

 

 

"O presidente norte-americano, Barack Obama, anunciou sexta-feira o fim da proibição para os doentes de sida de viajarem para os Estados Unidos, veto que permanecia em vigor desde 1987.

A ordem para cancelar essa proibição será emitida segunda-feira e entrará em vigor no início de 2010, logo que tenha transcorrido um período de espera de sessenta dias, indicou Obama numa cerimónia na Casa Branca para assinar a prorrogação de um programa de luta contra a síndroma da imunodeficiência adquirida.

Recordou que "há 22 anos, numa decisão baseada no medo mais do que nos factos, os Estados Unidos impuseram a proibição a quem fosse portador do vírus da sida de poder entrar no seu território",(...)"

 

 

 

 

da blogosfera (007)

31.10.09

 

 

Foi daqui

 

 

 

 

"Os portugueses agradecer-lhe-ão, Senhora Ministra, tudo o que fizer pela escola; aqui.

 

Se me permite que me exprima desta forma, Senhora Ministra, estou preocupado com a sua agenda. Há quem se ponha em bicos de pés e quem se esgueire para ocupar uma posição vantajosa na grelha de partida. Refiro-me evidentemente ao CDS/PP e aos Sindicatos. O primeiro quer mostrar desde já que é o mais fiável interlocutor da maioria relativa. Os segundos querem recuperar o espaço que tinham perdido para os diversos movimentos não sindicais de professores. Todos eles, embora, de modos distintos, querem impor à Educação uma única agenda: a dos professores.

 

Cara Isabel Alçada, não cometa o erro de aceitar esse condicionamento. A agenda da Educação tem de ser recentrada na escola. Na escola. Na escola. Pagámos um preço demasiado elevado pelo desvio desta linha que a sua antecessora não conseguiu evitar nem corrigir.
Deste ponto de vista, a sua primeira intervenção na discussão do programa do Governo, é fundamental. A mediação do CDS e a ameaça sindical não são o foco do debate, embora tudo estejam a fazer para que assim pareça. Escolha criteriosamente os temas do debate e enuncie propósitos claros e exequíveis. Os portugueses compreenderão."

 

a cegueira dos economistas

30.10.09

 

 

 

"Poucos economistas perceberam a emergência da crise actual, mas essa falha de previsão foi o menor dos problemas. O mais grave foi a cegueira da profissão face à possibilidade de existência de falhas catastróficas numa economia de mercado. O papel da economia perdeu-se porque os economistas, enquanto grupo, se deixaram ofuscar pela beleza e elegância vistosa da matemática. Porque os economistas da verdade caíram de amores pela antiga e idealizada visão de uma economia em que os indivíduos racionais interagem em mercados perfeitos, guiados por equações extravagantes. Infelizmente, esta visão romântica e idílica da economia levou a maioria dos economistas a ignorar que todas as coisas podem correr mal. Cegaram perante as limitações da racionalidade humana, que conduzem frequentemente às bolhas e aos embustes; aos problemas das instituições que funcionam mal; às imperfeições dos mercados - especialmente dos mercados financeiros - que podem fazer com que o sistema de exploração da economia se submeta a curto-circuitos repentinos, imprevisíveis; e aos perigos que surgem quando os reguladores não acreditam na regulação. Perante o problema tão humano das crises e depressões, os economistas precisam abandonar a solução, pura mas errada, de supor que todos são racionais e que os mercados trabalham perfeitamente."

 


Paul Krugman,

New York Times

de 2 de Setembro de 2009.

 

convergências estratégicas

30.10.09

 

 

Foi daqui.

 

 

 

CDS-PP e sindicatos de professores encontram "convergências" no que querem para a avaliação

 

"A palavra convergência foi a mais ouvida ontem pelos responsáveis do CDS-PP e dos sindicatos dos professores, após conversações entre ambos sobre a substituição do actual modelo de avaliação e a alteração do Estatuto da Carreira Docente. Do lado do PS, que recebeu a Federação Nacional dos Sindicatos da Educação (FNE), ficou um aviso contra a "maioria [parlamentar] destrutiva".(...)"

 

começa a dança em pontas depois de quatro anos de uma trágica e solitária viagem

29.10.09

 

 

 

Foi daqui.

 

 

Educação: PS disponível para negociar mas linhas de orientação partem do Governo

 

"O líder parlamentar do PS sublinhou hoje a sua disponibilidade para negociações sobre avaliação dos professores e Estatuto da Carreira Docente, mas advertiu que as linhas de orientação da futura discussão deverão sempre partir do Governo.

"Compete ao Governo legítimo do país, cujo programa vai ser discutido para a semana na Assembleia da República, apresentar linhas de orientações neste sector [da Educação]. Depois compete aos grupos parlamentares participarem activamente num debate para se alcançarem as soluções, tendo sempre como ponto de partida as opções do Governo neste domínio", defendeu Francisco Assis.(...)"

 

 

 

após uma reunião com o cds

29.10.09

 

Foi daqui.

 

 

Mário Nogueira insiste que Governo deve dizer às escolas para não começarem avaliação

 

"O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (FENPROF) insistiu hoje que o Governo diga às escolas que não têm que fechar até sexta-feira os calendários para o novo ciclo avaliativo, prevendo que a avaliação será suspensa dentro de meses.(...)"

 

Pág. 1/14