Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

portugal global

07.09.09

Foi daqui.

 

Jerónimo e Portas convergem nas preocupações e críticas ao PS mas divergem nas soluções

 

"O secretário-geral comunista e o líder democrata-cristão manifestaram hoje preocupações comuns mas soluções divergentes em relação ao emprego e à economia, com Jerónimo de Sousa a demarcar as diferenças e Paulo Portas a atacar sobretudo o Governo.

Com algumas picardias, que animaram o debate, Jerónimo de Sousa e Paulo Portas convergiram nas preocupações face ao emprego, e à necessidade de apoiar as pequenas e médias empresas (PME), divergindo no papel do Estado e na política fiscal.(...)"

 

 

Um bom debate e uma constatação óbvia: há vida para além do bloco central e ainda bem. A Educação voltou a ficar de fora.

organização da manifestação de 19 de setembro

07.09.09

 

 

"ORGANIZAÇÃO DA MANIFESTAÇÃO DE PROTESTO DOS PROFESSORES 19 DE SETEMBRO 2009

 

Tal como foi já tornado público, os professores irão manifestar-se em Lisboa, no próximo dia 19 de Setembro de 2009, às 15:00 horas.
Numa forma de manifestação diferente do habitual, a mesma decorrerá em simultâneo em três locais diferentes e simbólicos: Assembleia da República, Ministério da Educação (Av. 5 de Outubro) e Palácio de Belém. Em nenhum deles, haverá prelecção de discurso público, mas sim uma faixa dos Movimentos que organizam o protesto (APEDE, MUP e PROmova), contendo uma mensagem forte e incisiva que pretende dar voz ao sentimento dos professores.
Nos três locais de concentração, haverá representantes dos movimentos, que promovem e organizam esta acção, podendo os colegas dirigir-se a qualquer um desses locais, de acordo com a sua sensibilidade e desejo de participação.
Solicita-se que, na medida do possível, os colegas venham vestidos de negro e que, depois de alguns minutos de silêncio, se manifestem como entenderem, com faixas, cartazes, etc., dando livre curso à sua criatividade, contribuindo, desse modo, para o sucesso desta iniciativa.

 

PROmova

APEDE

MUP"

 

O jornal Público faz notícia aqui.

 

mas que grande trapalhada

07.09.09

 

 

Foi daqui.

 

A edição online da "Gazeta das Caldas" insere, aqui, uma notícia sobre o momento em Santo Onofre. 

 

Quem conhece o processo deste agrupamento de Escolas tem de bradar aos céus e beliscar-se umas quantas vezes para acreditar na trapalhada e no imbróglio que o partido político que suporta o actual governo arranjou naquele amontoado de escolas públicas.

 

As estruturas do referido partido político (concelhias, distritais, regionais e nacionais), apoiadas pelas personagens mais diversas, fizeram tábua rasa do poder democrático da escola e cozinharam uma série de soluções de representação do poder que têm mudado à medida que a arrogante maioria absoluta se vai esfumando. Conhecem-se desenhos de solução que chegam a ser hilariantes se não fossem trágicas; houve mesmo quem dissesse: "são figurantes em pânico". Seja lá o que for, uma certeza está clara: as referidas estruturas convivem muito mal com a democracia e com o estado de direito e isso é, pelo menos para mim, uma relativa surpresa.

 

Como sempre acontece, o passar do tempo fará das suas. As águas ficarão mais cristalinas e clarificar-se-ão de modo inequívoco as posições dos diversos actores. Voltarei a este assunto brevemente.

manifestação a 19 de setembro

07.09.09

 

Foi daqui.

 

 

Movimentos de professores convocam manifestações para 19 de Setembro 



"(...)Organizada pela Associação de Professores e Educadores em Defesa do Ensino (APEDE), pelo Movimento para a Mobilização e Unidade dos Professores (Muo) e Professores Movimento de Valorização (Promova), a manifestação vai decorrer junto à Assembleia da República, Ministério da Educação e Presidência da República, em Lisboa.

"É uma manifestação mais original. Vamos concentrar-nos em três sítios que têm uma simbologia importante para os professores e passar uma mensagem específica a cada um dos destinatários", disse Ricardo Silva, da APEDE. Sem especificar qual o conteúdo do manifesto que vão entregar no Ministério da Educação, parlamento e Palácio de Belém, Ricardo Silva adiantou que as três mensagens vão ser "muito fortes e incisivas".


(...)"Queremos deixar claro que estamos atentos às propostas da educação de todos os partidos e exigimos que sejam cumpridas as medidas que agora estão a ser prometidas", frisou.

(...) Revisão do estatuto da carreira do docente, sistema de avaliação dos professores e modelo de gestão escolar são alguns dos aspectos que constam do "compromisso da educação". A manifestação do dia 19 é organizada por movimentos de professores independentes. Quanto aos sindicatos, e a poucos dias do início do ano lectivo, não têm protestos marcados para as próximas semanas."

 

Lá estarei.

dr. jekylle mr. hyde

07.09.09

 

Foi daqui.

 

 

Parece que o óbvio faz o seu caminho; a maioria absoluta do partido do governo esfumou-se e já nem a vitória é segura. O trio da Educação, é bom que se sublinhe a ideia dos três e que não se esqueça o contributo decisivo dos ainda secretários de estado, acolitados na obstinação do primeiro-ministro deram um valente contributo.

 

Um texto de Manuel António Pina.

 

 

"Depois da entrevista do primeiro-ministro à RTP e das declarações à imprensa em que a ministra da Educação se tem desdobrado nos últimos (longe vá o agoiro) tempos, os professores ficaram a saber com o que podem contar num próximo eventual mandato de Maria de Lurdes Rodrigues: talvez um pouco mais de "delicadeza", provavelmente até preliminares, vaselina e outras boas práticas, mas a mesma virilidade por assim dizer reformista, ou "guerra", como a ministra diz.

Um fenómeno interessante das campanhas eleitorais é que elas facultam aos eleitores descobrir o afável e confiável Dr. Jekyll que se esconde afinal atrás de cada Mr. Hyde. No momento de prestarem contas ao chamado "país" e de tentarem reconquistar a sua confiança, os políticos fazem todos como aquele "mauvais sujet repenti" de Brassens, arrepiando caminho pela via dos melhores propósitos. É assim que a ministra parece agora mais uma vítima de erros seus, má fortuna, amor ardente do que o provável algoz de uma nova maioria de Sócrates. Como nos velhos filmes mudos, "à mercredi prochain" (que é como quem diz até que a campanha termine).(...)"