Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

quatro ou cinco pessoas isoladas

20.07.09

 

 

 

(encontrei esta imagem aqui)

 

 

 

Ministério e sindicatos sem acordo sobre modelo de avaliação

 

"Os sindicatos de professores saíram hoje do Ministério da Educação sem acordo na negociação do modelo de avaliação de desempenho, e acreditam que este só será alcançado na próxima legislatura.(...)

 

Tutela rejeita suspensão do processo

Para o secretário de Estado Adjunto e da Educação, Jorge Pedreira, o período de transição de governos não pode ser invocado como argumento para suspender as negociações ou voltar tudo atrás. "Invocar a transição entre governos para voltar tudo atrás, recuar, seria absolutamente inaceitável", defendeu o secretário de Estado. "Se cada vez que houvesse um novo Governo se suspendessem as leis, o país não poderia funcionar. Há um regime que está em vigor e esse regime deve prosseguir", acrescentou.(...)"


 

É impressionante o mal que quatro ou cinco pessoas, desconhecedoras e teimosas, conseguem provocar a todo um sistema escolar de um país. É certo que no início recebiam apoios de quase todos os lados, mas até isso se esfumou. Ficou apenas um ou outro indefectível daqueles que parece que olham para a luta partidária como se de um jogo de futebol se tratasse.

A actual coisa a que chamaram de avaliação de professores está mais do que arrumada; vencida e descredibilizada por ter sido monstruosa, inaplicável e brutalmente injusta. Nada há a fazer. Os ainda governantes desdobram-se numa espécie de burlesco e já só tentam condicionar a agenda de um próximo governo procurando ganhar algum fôlego para "apedrejarem" os senhores que se seguirem. E claro, quando afirmam o que se lê na notícia estão também a pensar nos votos do lumpen. Tenho ideia que deveriam ter aprendido a lição nas últimas eleições para o parlamento europeu.

 

Tem mais notícias sobre o assunto aqui

intervalo para banhos

20.07.09

 

 

(encontrei esta imagem aqui)

 

 

 

Fenprof ameaça com luta no início do ano lectivo

 

 

"A avaliação de que foram alvo os professores ao longo deste ano nas escolas do país não deve ter qualquer consequência para efeitos de progressão de carreira ou concurso. Todos devem ser tratados como se tivessem tido “Bom”. A reivindicação não é nova, mas a três dias de mais uma ronda negocial com a ministra da Educação, os sindicatos voltam a insistir.

A Federação Nacional de Professores (Fenprof) ameaça: a luta contra o modelo de avaliação “manter-se-á acesa podendo comprometer a tranquilidade do início do próximo ano lectivo”.(...)"

 

 

Vamos aguardar pela tal ronda negocial. Mas antes esta posição de princípio do que aquela que pode ler aqui, no blogue do Paulo Guinote, e que retrata a posição um bocado cómica de uma outra estrutura sindical; comédia derivada da oscilação extrema das suas posições, é bom que se perceba, como é evidente.

intrigante

20.07.09

 

 

(encontrei esta imagem aqui)

 

Professor com blogue humorístico vai mesmo deixar a Universidade do Minho

 

"O Conselho Científico do Instituto de Educação e Psicologia (IEP) da Universidade do Minho (UM) ratificou a decisão de não renovação do contrato que liga Daniel Luís àquela instituição. O docente do Departamento de Sociologia da Educação, que mantém o blogue humorístico Dissidências, viu assim confirmada a primeira decisão tomada, há um mês, pelo conselho de departamento.

Daniel Luís tinha feito um pedido de prolongamento da sua ligação à UM por mais dois anos, de forma a terminar o seu doutoramento. No entanto, a deliberação tomada pelo conselho científico na reunião realizada na última quarta-feira rejeita esse pedido, confirmando o sentido da votação dos doutores do conselho do departamento de Sociologia da Educação e Administração Educacional, à qual o docente está vinculado.(...)"

 

 

É um caso grave, parece-me, que deveria ser investigado com todo o rigor.