Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

e depois dá nisto

13.07.09

 

(encontrei esta imagem aqui)

 

 

 

Professores de Português querem que Governo explique duplicação de negativas

 

"A Associação de Professores de Português (APP) exigiu hoje do Ministério da Educação uma explicação para a quase duplicação das negativas face ao ano passado, lamentando não conhecer os resultados pergunta a pergunta.

"Não conseguimos encontrar explicação, gostaríamos que o ministério apresentasse a razão. Tem resultados pergunta a pergunta, por que razão não diz aos professores onde é que os alunos erraram mais?", questionou o presidente da APP, Paulo Feytor Pinto, lamentando não ter recebido os resultados hoje divulgados aos jornalistas.(...)"

 

Foi tanta a propaganda ao longo dos últimos anos com justificações apressadas e laudatórias para os supostos sucessos e esfarrapadas e estratosféricas para as situações de insucesso que agora vale quase tudo. Quando se conhecem resultados de exames adivinha-se logo uma argumentação de arrepiar por parte de quem ainda ocupa lugares de governo no ministério da Educação e espera-se pelas naturais reacções das associações de professores ou dos especialistas das diversas áreas. É mesmo um triste espectáculo, realmente.

por onofre (24)

13.07.09

 

 

 

 

O já famoso coro de Santo Onofre, "Os pastelinhos de belém", continua e sua saga além fronteiras. Desta vez exibiu-se a grande altura em Leiria, na noite de sábado, 11 de Julho de 2009, numa associação de ex-residentes de Moçambique. Dirigido pela inexcedível maestrina Isabel Seno, o grupo coral de Santo Onofre apresentou um repertório muito variado com a inclusão de um tema muito caro aos moçambicanos: a marrabenta de Elisa.

 

Foi uma noite muito agradável em que a solidariedade não foi uma palavra vã. Registou-se a disponibilidade de vários professores de Santo Onofre que prescindiram duma noite de fim-de-semana e colaboraram numa iniciativa interessante; fizeram alguma catarse através duma cantoria cheia de determinação, energia e muita qualidade.

 

Sou sempre um espectador privilegiado. Apesar dos meus parcos dotes vocais, integro-me no grupo e dou força às duas, ou três, últimas sílabas de cada uma das estrofes dos temas escolhidos. Há medida que o tempo passa e que os ensaios se repetem, sinto mais dificuldade em acompanhar o nível elevado daquele grupo de professores de primeira água. Há por ali um conjunto de vozes que merece uma atenta audição. Na falta de um registo sonoro, deixo-lhe duas imagens da autoria do incansável Paulo Sousa.