Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

gestão de números

28.04.09

 

 

(encontrei esta imagem aqui)

 

 

 

Polícias têm de prender para cumprir números

 

"Várias esquadras do país estão a impor "números-base" de detenções a fazer até ao fim do ano. Os polícias queixam-se de que assim só trabalham para as estatísticas. A Direcção da PSP prefere falar em prevenção da criminalidade.

"Maior actividade operacional. Objectivo: 250 detenções". As instruções são claras e constam num um papel afixado na 2ª Esquadra de Investigação Criminal da PSP do Porto (Rua da Boavista). O documento, datado de Fevereiro, estabelece as metas a cumprir nos restantes dez meses do ano."

 

 

Esta coisa lembra-me tempos recentes quando os professores começaram a desmontar o monstro burocrático que era o modelo de avaliação que lhes queriam impor. E não foi nada fácil: é bom recordar que, nessa altura, as teses neoliberais venciam de modo avassalador. Mas tudo isso ruiu. Mas enquanto na pátria de Friedman se está a mudar com convicção, por aqui continua-se a usar a mesma fórmula: ou não se conhece outra cartilha ou é uma distracção que se pagará muito cara. 

Com as ideias sobre os órgãos gestão passou-se o mesmo. Os neoliberais convenceram todo o mundo que eficiência e eficácia eram sinónimo de modelo unipessoal. Tudo o que era colegial gerava desperdício e lideranças fracas; e o modernaço partido português que sustenta o actual governo português cavalgou a onda com toda a força de que foi capaz. 

Basta pensar um pouco na tragédia que se anuncia. Sistemas de gestão cada vez mais napoleónicos - gestores que alargam o seu espaço de intervenção, a exemplo dos amontoados, vulgo agrupamentos, de escolas - associados a modelos de avaliação burocráticos, e de hierarquia rígida, e exclusivos no domínio da responsabilidade individual e grupal.

 

grand torino

27.04.09

 

Nem sei se foi por ter de esperar que o filme chegasse às salas das Caldas da Rainha ou se por ter expectativas muito elevadas, mas não fiquei completamente rendido a mais este bom filme de Clint Eastwood.

 

Um bom argumento, sem dúvida, mas que vai sendo previsível até ao inesperado e épico final. Uma boa reflexão sobre as exclusões diversas que parecem dilacerar muitas das vidas no país do realizador. Sabe-se que Clint escolhe, de modo excepcional, temas que interessam à sociedade americana mas que são cada vez mais globais. É, como sempre, um bom jogo de emoções.

 

A ver, digamos assim.

 

Um pequeno vídeo com o trailer oficial do filme.

 

 

manuel castells

27.04.09


 


"A Internet é o tecido das nossas vidas. Se as tecnologias de informação são o equivalente histórico do que foi a electricidade na era industrial, na nossa era poderíamos comparar a Internet com a rede eléctrica e o motor eléctrico, dada a sua capacidade para distribuir o poder da informação por todos os âmbitos da actividade humana. E mais, tal como as novas tecnologias de geração e distribuição de energia permitiram que as fábricas e as grandes empresas se estabelecessem com as bases organizativas da sociedade industrial, a Internet constitui actualmente a base tecnológica da forma organizacional que caracteriza a Era da Informação: a rede".



Manuel Castells, A Galáxia Internet


dias alegres (11)

26.04.09

 

 

Já recebi vários mails com imagens relativas ao bonito dia que ontem tive oportunidade de viver. Segundo dados recolhidos junto dos profissionais do CCC (e nunca é excessivo salientar a pronta disponibilidade na cedência do belo espaço que é o pequeno auditório), estiveram presentes cerca de 130 pessoas. Para além dos professores do agrupamento, houve várias presenças que registei com muito agrado: professores das mais diversas escolas da cidade, autarcas locais e encarregados de educação com saliência para o actual presidente da direcção da associação de pais e encarregados de educação do agrupamento de escolas de Santo Onofre.

 

Publico de seguida algumas das fotos com a legenda possível (sempre da esquerda para a direita).

 

 

 

Lina Esteves, a presidente eleita do Conselho Executivo,

Rui Correia, que teve a excelente ideia

e que se responsabilizou

pela organização da sessão,

Paulo Guinote, o autor do livro

em causa e eu.

 

 

 

Rui Correia e Paulo Guinote.

 

 

 

Paulo Guinote mostra-me a página do seu livro onde faz referência à existência do meu "correntes". Devo confessar duas coisas: ainda não tinha tido a oportunidade de mexer no livro e foi um bela surpresa para a comemoração dos cinco anos do meu blogue.

 

 

Paulo Guinote explica quem é quem na sua turma

dos tempos do primeiro ciclo.

 

 

O já conhecido coro "os pastelinhos de belém"

prepara a sua memorável actuação.

A primeira da direita é a incansável

maestrina Isabel Seno.

 

Paulo Guinote assina o livro adquirido pela Sandra Amaral,

professora na EBI de Santo Onofre.

 

 

Paulo Guinote abre a prenda Bordaliana oferecida

por professores e educadores do

agrupamento de escolas de Santo Onofre.

Junto à prenda, vê-se a parte de cima da cabeça

da sua pequena filha Marta,

que me perguntou o motivo pelo qual

o pai era alvo de tantas cortesias.


 

Pode ainda ver, aqui, um álbum de fotografias produzido pelo Rui Correia.

 

Se clicar no vídeo que segue, ficará com uma excelente imagem de parte da atmosfera que se viveu. A produção é da responsabilidade da família da maestrina Isabel Seno.

 

 

 

dias alegres (10)

26.04.09

 

(encontrei esta imagem no blogue do Paulo Guinote)

 

A apresentação do livro do Paulo Guinote, nas Caldas da Rainha, no dia 25 de Abril de 2009, e em solidariedade com o agrupamento de escolas de Santo Onofre, não podia ter ocorrido em data mais apropriada.

 

Verifiquei muitos pontos de contacto entre a história do blogue do autor do livro e a do agrupamento de escolas onde me orgulho de ser professor.

 

Trajectos que procuram sustentar as suas posições em muita informação e profissionalismo, que se guiam por princípios de coerência, de liberdade, de autonomia e de muita responsabilidade. Sabemos que para pisar caminhos como os referidos numa sociedade como a nossa, e principalmente no momento que vivemos, é necessária alguma dose de coragem e que é, naturalmente, um exercício de risco. Afinal, e na minha opinião, o verdadeiro espírito do 25 de Abril.

 

Foi um dia muito bonito e que jamais esquecerei.

 

Ainda não recebi imagens dos diversos momentos e desta vez dei uma folga ao meu telemóvel. 

 

Espero voltar ao assunto.

 

A imagem que se segue também a encontrei no blogue do Paulo Guinote. Refere-se a mais uma apresentação do já célebre coro de Santo Onofre, "os pastelinhos de belém", a fazerem uso de uma pequena parte do seu vasto repertório.

 

 

 

louis armstrong

26.04.09



 


Louis Daniel Armstrong nasceu em Nova Orleans em 4 de Agosto de 1901 e faleceu em Nova Iorque em 6 de Julho de 1971. É considerado, muito justamente, um dos maiores génios do jazz: uma voz inconfundível e um "monstro" do trompete. Durante anos, e após a sua morte, dizia-se que sempre que num clube de jazz se ouvia música de Louis Armstrong o tributo passava por ouvi-la de pé e em silêncio: a imortalidade de um clássico.



Louis Armstrong em "What a Wonderful World".