Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

por onofre (15)

13.04.09

 

 

Está marcada uma concentração de professores em apoio ao agrupamento de escolas de Santo Onofre para amanhã, dia 14 de Abril de 2009, pelas 18h00, em frente à Escola Básica Integrada de Santo Onofre.

 

A concentração foi convocada pelo SPGL em articulação com todos os movimentos independentes de professores.

 

É uma manifestação de solidariedade que muito nos sensibiliza, estou seguro disso.

assalto ao conselho executivo de santo onofre (7)

13.04.09

 

 

Estive uns dias fora da rede. Acompanhei o que se estava a passar com o agrupamento de escolas onde sou professor mas tinha-me decidido a não postar no correntes em tempo real. Há, portanto, algumas questões que podem ter ficado fora de agenda neste tempo tão rápido e inaudito.

 

Houve um detalhe no processo de "assalto" a Santo Onofre que ainda não tive oportunidade de referir.

 

Soube-se, ainda no início desta coisa, que dois dos elementos da comissão administrativa provisória (CAP) são dirigentes da FNE. Percebi, uns dias depois, que havia mais um elemento da CAP que integrava uma das listas concorrentes às eleições no sindicato de professores da grande Lisboa (SPGL). Disseram-me que o tinham retirado das listas.

 

Pois bem. Já li por aqui diversos comentários de pessoas ligadas às estruturas sindicais que advogam o direito dos dirigentes sindicais pertencerem aos órgãos de gestão das suas escolas. Não vejo nenhum problema aí, mas parece-me que a partir da tomada da nova posse devem cessar as suas funções nos sindicatos.

 

Mas no que ao "assalto" em apreço diz respeito, e depois de se conhecer as inúmeras recusas de pessoas que consideraram que este processo de ocupação era de legalidade duvidosa e claramente lesivo da propalada autonomia das escolas, não era de esperar que dirigentes, ou candidatos a, sindicais se oferecessem para semelhante martírio. Por mais que se argumente com a juventude de alguns dos visados, esperava-se outra idoneidade dos mais experientes que os convidaram. É que o tempo passa e as marcas ficam. E mais: isto é muito mau para a saúde das democracias e para a estimulação do nobre exercício de cidadania que tanta falta nos faz; são exemplos muito negativos para afirmação do movimento sindical, embora se tenha de registar o diferente comportamento das centrais sindicais em causa.

rss da educação (26)

13.04.09

 

(encontrei esta imagem aqui)

 

 

Garcia Pereira considera demissão de Conselhos Executivos “avassaladora” para as escolas

 

Afinal a interpretação que muitos dos docentes de Santo Onofre fazem da lei não é uma coisa arrivista e subordinada a interesses corporativos.

Pois é. Na génese disto tudo está uma apressada tentativa de ocupação da agenda do PSD de Marques Mendes associada à mais descarada falta de respeito pela história de cada uma das escolas. Como há muito não se via, a utilização inebriada do poder por parte de quem o ocupa a nível central excedeu os limites. Mas já se sabe: estão a reformar.

 

blogues fazem contra-informação

13.04.09

 

 

 

(encontrei esta imagem aqui)

 

 

Quem o afirma é o novo presidente do CCAP (conselho científico da avaliação dos professores). Numa notícia publicada pelo DN, aqui, o novo presidente do CCAP, e depois da visita a 10 escolas, chega ao conjunto de conclusões que pode ler no link referido.

 

Um dos aspectos que considero mais relevante, prende-se com o facto do presidente do CCAP considerar que os blogues de professores fazem contra-informação e que foram fornecendo informação pouco rigorosa. Tenho uma outra visão do problema, naturalmente.

 

Sabe-se que partiu da blogosfera a contestação mais informada e persistente às nefastas políticas educativas deste governo e que as outras organizações existentes vieram como que a reboque. E só por isso é que a situação chegou a este ponto: o sistema escolar não está num estado de sítio mais acentuado (com uma série de diplomas que ninguém cumpre e com outros carregados de irregularidades) por mérito da luta dos professores. 

 

São, realmente, formas muito pouco saudáveis de olhar a pluralidade de opiniões e a vida democrática.