Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

em representação dos pais

29.03.09

 

(encontrei esta imagem aqui)

 

 

Não deixe de clicar aqui para ficar mais informado sobre o modo como os pais deste país se fazem representar em termos mediáticos e político-partidários nos assuntos da Educação. A ser verdade é a vergonha de que já se suspeitava.

ideias de entendimento

29.03.09

 

 

 

 

 

Sabemos do valor do dinheiro nas sociedades e a isso é difícil fugir. Leio críticas bem fundamentadas às propostas do ministério da Educação que visam a atribuição de prémios pecuniários ao reduzido grupo de professores que se "destaquem".

 

Todos sabemos da dificuldade em avaliar com rigor os professores: ninguém o pode negar. Também sabemos que a atribuição de prémios pecuniários aos professores não estava na agenda de constrangimentos da organização de cada uma das escolas. Talvez se considerasse a possibilidade de o fazer à organização no seu conjunto, ou mesmo a um pequeno grupo de professores, numa lógica de avaliação externa de longo prazo. E mesmo isso é muito discutível e difícil, principalmente o segundo pressuposto que referi.

 

Mas o que eu não esperava, e digo-o com toda a sinceridade, era que a Fenprof incluísse, na sua última proposta de avaliação do desempenho de professores, um prémio pecuniário aos professores que se "destaquem", embora essa suposta excelência não tenha implicações na progressão na carreira.

 

Sinais de desorientação? Parece-me que sim. Pelo menos indica alguma confusão nas convicções e nos princípios que tanta tecla nos tem exigido.

 

Abrimos a caixa de pandora e depois não nos podemos queixar. Não basta ter umas ideias, é preciso depois construir as estruturas sem cedências aos encantos da oportunidade.

do medo

29.03.09

 

 

 

 

 

 

 

Mãos - Guayasamin

 

 

Uma professora resistente, a minha amiga Manuela,

enviou-me a imagem que escolhi para esta

entrada com o poema que se segue.

Beleza e oportunidade foram as

palavras que me chegaram

primeiro ao cérebro.

 


 

entrega as tuas mãos ao medo
e não viverás.
 

 

 

 

 

 

 

há um espaço de arbítrio - entre acaso, ética,
responsabilidade, dever -
uma fenda para a coragem.

a vida caminha pela terra
passos decididos
entre tudo e nada,
uma brevidade imperceptível
a roçar os nossos rostos.

nada restará
depois que as horas calarem.

entrega tua face ao medo
e não a verás viva.

Sílvia Chueire