Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

a língua portuguesa, de novo, sem o telejornal

05.07.08

 

 

 

 

 

 

Claro que os resultados dos exames do 12º ano, em língua portuguesa, não vão ter uma entrevista em directo à senhora ministra da Educação nos telejornais da noite; claro que não.

 

E por que será?

 

Porque, e comparando com os últimos 12 anos, este ano os alunos obtiveram os resultados mais fracos nos exames desta disciplina no 12º ano.

 

A língua portuguesa não beneficiou de um plano especial com as características que se reveste o da disciplina de matemática, embora decorra o plano nacional de leitura, mas integrou-se no conjunto de medidas enunciadas para a reforma do sistema escolar.

 

 

Em que é que ficamos? 

 

Em nada, como se previa. Não, assim não melhoramos e desperdiçamos vontades.

Deveríamos concentrar energias no essencial: rede escolar (acabar com o regime de desdobramento, acabar com as turmas com mais de 20 alunos, acabar com os agrupamentos de escolas e criar um órgão concelhio de apoio à rede de gestão administrativa das escolas, acabar com as DRE´s e com a maioria das valências dos serviços centrais e responsabilizar os municípios pela consecução dos objectivos referidos) e desenvolver o plano tecnológico não apenas na área do hardware mas também, e principalmente, na do software - para o ensino e para a gestão escolar.

 

E o resto? O resto "dissolve-se no ar como tudo aquilo que é sólido".

 

Claro que é escusado dizer o seguinte: a divisão da carreira de professores em titulares e não titulares associada aos actuais modelos de avaliação do desempenho dos professores e de gestão escolar, integram-se nessa lógica centralista, desconhecedora e de desperdício financeiro; leia-se: lógica hierarquizada e imposta e não cooperativa: por mais esquisito que pareça o que acabei de escrever; a sério, é tão esquisito como, para algumas pessoas, o exercício duro e difícil da democracia.

 

E mais: o novo modelo que regulamenta a educação especial tem tanto de inenarrável como de grave.