Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

infernos de amor e de morte

03.04.08





Há publicações assim: comecei a escrevê-la em Dezembro de 2007 e só agora a consigo concluir. Tem uma explicação: foi tão fantástica a experiência que vivi que queria descrevê-la com todo o cuidado. O tempo foi passando e fui adiando a redacção. Não é a primeira vez que passo por um processo semelhante, pelo contrário. Quando fica tudo tão bem gravado, não corro o risco de perder da memória as impressões essenciais.

Recebemos um convite e ficámos expectantes: assistir à leitura encenada de uma peça que o Teatro da Rainha vai levar ao palco lá para os finais de 2008. Era a primeira vez que íamos assistir a uma sessão deste género. Como temos visto a totalidade dos espectáculos da companhia desde que, em boa hora, beneficiámos do seu regresso às Caldas da Rainha, tínhamos a certeza de que ia valer a pena. E assim foi: uma experiência única.

A antiga lavandaria do Hospital Termal, um sótão que transforma-se num deslumbrante espaço teatral, recebe a leitura encenada do texto, "Lavrador da Boémia", de 1401, de Joannhes von Tel: um lavrador que combate a morte.





Num cenário lindíssimo, com detalhes inesquecíveis, desde as pinturas de João Vieira - quatro quadros marcantes, quer em termos de desenho quer no valor cromático - à parte central do cenário com uma interessante alusão aos círculos do inferno de Dante.





Fernando Mora Ramos e António Durães, o lavrador e a morte, realizam a leitura encenada. Situei-me do lado do lavrador, gosto de tomar partido, e lutei com ele. O texto, considerando a sua datação, é de uma riqueza surpreendente.

Nem sei como estas coisas se processam, mas, parece-me, que devo ficar por aqui. Temos que aguardar pela estreia de "A pluma é a minha charrua", o novo título do espectáculo.

Participámos no debate. Fizemos as nossas amadoras sugestões. Gostámos do ambiente e percebemos que vivíamos um momento que seria bom que se repetisse.

Esperamos, ansiosos, pela subida ao palco.

Promete muito. Voltarei ao assunto.




(Quer ler o que já escrevi sobre educação?
Clique aqui.)