Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

vénus de vison (imperdível)

13.01.14

 

 

 

 

 

 

 

 

A peça da sala vermelha do Teatro Aberto é imperdível e tem duas interpretações de nível muito elevado. Fiquei impressionado com o facto do Teatro Aberto correr o risco de fechar.

 

 

"VÉNUS DE VISON, de David Ives

EM CENA A PARTIR DE 10 DE JANEIRO

SALA VERMELHA

 

 

"Vénus de Vison começa no culminar de um dia exaustivo e frustrante de audições. Tomás, o encenador, está sem esperança de vir a encontrar uma actriz à altura para desempenhar a protagonista da sua peça. Prepara-se para voltar para casa desiludido, quando, de repente, entra mais uma actriz. Parece igual a todas as outras. Vem atrasada mas ainda gostaria de prestar provas. O seu nome é Vanda – o mesmo nome da personagem da peça. Será ela diferente de todas as outras?

  

Da autoria do dramaturgo norte-americano David IvesVénus de Vison [Venus in Fur] coloca em cena esta audição, partindo de uma releitura do romance homónimo de Leopold von Sacher-Masoch.
   

A tensão dramática que existe no romance inspirou uma peça sensual, recheada de inteligência e instintos. As relações de poder primordiais entre um homem e uma mulher encontram um eco, subtil e inquietante, na relação entre Tomás (o encenador) e Vanda (a intérprete), no meio de adereços, textos e projectores. Qual será agora a cara do poder, no território de todas as máscaras, o teatro? Quem domina? Quem seduz? Quem resiste? Que força tem o desejo? E o que acontece quando o desejo ganha vida?"

 

 

 

 

VÉNUS DE VISON

de David Ives

 Encenação 

MARTA DIAS

Cenário

RUI FRANCISCO

Figurinos

DINO ALVES

Supervisão Audiovisual

NUNO NEVES

 com ANA GUIOMAR | PEDRO LAGINHA

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.