Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

a fuga continua

11.05.13

 

 

 

 

 

Os quadros dos ensinos básico e secundário perderam mais de 30 mil professores nos últimos anos e a saga não tem fim.

 

São milhares em fuga (é literal, não tem de levar aspas), anunciam-se mais 6 mil, num sistema escolar que mergulhou na angústia e na desesperança. Deve sublinhar-se que a fuga é objecto de fortes penalizações, mas estes profissionais muito experientes só se querem libertar de tanto desmiolo. São, realmente, muitos anos a aturar "reformistas".

 

Que ninguém se iluda, nem os professores mais jovens que esperam assim uma qualquer subida na lista graduada ou uma contratação. Esta degradação inaudita do estatuto da carreira precarizará, como se tem visto, a profissionalidade dos professores e reduzirá ainda mais o seu número. É evidente que o aplauso de uns servirá a estratégia dos que pretendem dividir os professores e anestesiá-los.

 

 

 

 

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    ana

    12.05.13

    Na minha escola, isso ainda não aconteceu, porque a esmagadora maioria dos professores está naquela faixa etária muito perto da meta, a vê-la no horizonte próximo, mas com a sensação de que a movem para mais longe a cada passada, e com aquele desânimo de suspeitar que não terá fôlego para lá chegar, cada vez que surgem novos obstáculos no percurso.
    São pessoas que coexistem e interagem há décadas, que fazem parte de uma memória riquíssima de dedicação à escola, mas que estão descrentes no futuro e cansadas de tanta agressão. Às vezes, nos intervalos maiores, a sala de professores está repleta de ilhas de silêncio a lembrar velórios de muito pesar.
  • Que retrato Ana.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.