Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

estamos quase em 1973

19.04.13

 

 

 

 

Se Nuno Crato diz que há 105 mil professores nos quadros do ensino não superior, com a eliminação dos cerca de 12 mil lugares conhecidos hoje o sistema escolar passará a contar com 93 mil professores nos quadros (não se sabe o que acontecerá aos que permanecerem nas vagas negativas). Mesmo que mais alguns professores sejam contratados, teremos números parecidos com 1976.

 

Se considerarmos que em 2005 tínhamos cerca de 190 mil professores, em 2014 teremos cerca de metade mesmo considerando os denominados professores contratados.

 

Se alguém argumentar com a suposta descida do número de alunos internem-no ou peçam-lhe, por favor, para não usar o Excel. Recomendem-lhe a leitura deste post.

 

Republico um gráfico deste post recente sobre as previsões para o ano corrente. Acrescentei-lhe a vermelho o panorama para o próximo ano.

 

 

2 comentários

  • O xtremis tem passado pelo blogue? Se pesquisar em gráficos ou noutra etiqueta que inclua o assunto, verá que não se fala só de professores.

    Tenho escrito que o objectivo primeiro deve ser eliminar o abandono escolar e conseguir que os alunos que "não querem aprender" o façam. Os que nascem com boas retaguardas acabam sempre por o fazer.

    Mas que se saiba não há ensino sem professores.

    Vá ver os números de 1973 e vai ficar surpreendido.

    Diz que é tabu "(...)Ajustar o seu número, avaliar, mexer no status quo é tabu! (...)". Desde 2005 o número de professores passou de quase 190 mil para perto de 100 mil. Para tabu não está nada mal.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.