Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

um país no fundo

04.04.13

 

 

 

 

 

O anúncio da demissão do ministro Relvas vem acompanhado da suposta anulação da sua licenciatura. Bem sabemos que casos destes se vão sucedendo (recordemos a notícia recente do plágio da ministra alemã da Educação, penso que se demitiu de imediato, ou do presidente do mesmo país que parece que se demitiu por motivo semelhante), mas a situação deste ex-ministro foi das coisas mais indecorosas a que assisti na nossa vida pública.

 

Para além de tudo (ser apenas avaliado em 4 de 36 cadeiras é sei lá o quê, ainda por cima num país em que as pessoas fazem esforços consideráveis para continuarem estudos superiores), se olharmos para as responsabilidades que lhe estavam cometidas e que passavam pela segunda vez pela divisão administrativa do país (a primeira foi com Durão Barroso) não nos podemos admirar com a nossa bancarrota. E podíamos ficar por aqui a analisar também as trapalhadas na televisão pública e por aí fora. Que tempos estes e para onde os ultraliberais empurraram as sociedades. Todos os dias são denunciados trapaceiros ou corruptos e os pressupostos que levaram a isto não demovem "os soldados".

 

Ontem assisti a uma série de críticas a um programa que desconhecia, "Impulso Jovem", que parece que andava pela mão deste ex-ministro. Vi o vídeo com as declarações do jovem embaixador (tinha Relvas a seu lado). Pareceu-me mais um descomplexado competitivo. Contudo, terminou assim a sua intervenção: "Se vou falar a uma secundária, em que apenas 10 dos 100 jovens presentes dizem que vão para a Universidade, e se no fim forem 75 a levantarem o braço fico satisfeito. É que andam para aí a dizer que não vale a pena estudar e discordo disso." Sinceramente, pensei: se aquele ministro não se demite é porque se o fizer o Governo cai com ele. Aguardemos.

2 comentários

Comentar post