Em busca do pensamento livre.
Sábado, 16 de Março de 2013

 

 

 

 

 

O programa que quem manda na Europa impôs a Portugal foi um fracasso absoluto. Nem com um "bom aluno" mais do que entusiasmado a coisa teve qualquer resultado positivo; bem pelo contrário. A impossibilidade de desvalorização da moeda é um ligeiro álibi técnico e a crise europeia, e os efeitos da globalização e do comércio mundial, explica parte da desgraça. Mas a soberba inicial do Governo (que se apressou a dizer que não éramos a Grécia num gesto de falta de solidariedade inclassificável) impede a utilização desses argumentos e a realidade preenche a tragédia.


Resta a demissão do executivo e a nomeação doutro primeiro-ministro ou a marcação de eleições. Um próximo Governo terá a tarefa há muito enunciada: o perdão da dívida. A Europa e o mundo financeiro não se podem desresponsabilizar da situação portuguesa ou então parece preferível seguir os que defendem a saída do euro com um qualquer recomeço que permita uma solidariedade mínima.

 






publicado por paulo prudêncio às 09:07 | link do post | comentar | partilhar

14 comentários:
De Pedro a 16 de Março de 2013 às 16:48
Resta a queda do Governo???
Curioso que a última sondagem que se conhece dá empate técnico entre PSD e PS e refere que a maioria dos portugueses não vê alternativa credível a este Governo.
O erro maior foi feito lá atrás (governos socráticos) e recorde-se que o aumento da dívida pública de 60% do PIB em 2005 para mais de 100% do PIB em 2010 vai demorar quase 30 anos a voltar aos 60% do PIB (só depois de 2040).
De resto, todos sabíamos que depois da festa farta viria a ressaca. E esta vai demorar a passar...


De Carlos a 16 de Março de 2013 às 20:05
Sem querer manter qualquer tipo de diálogo estéril, apenas me interrogo se não existe algum orgulho e satisfação (sentimento de vingança?) com a "ressaca" que, parece, deseja que seja longa...


De Pedro a 16 de Março de 2013 às 22:10
Nenhum orgulho e muito menos satisfação. Apenas pena que ainda tivesse havido tanta gente a dar um segundo mandato governativo ao incompetente Sócrates.
Quanto à ressaca, só os mais distraídos podiam pensar que a entrada da troika para nos tirar da bancarrota não tivesse as consequências que teve e continuará a ter (espero que por pouco tempo)...


De paulo prudêncio a 16 de Março de 2013 às 22:31
Pedro: não gosto muito dos que dizem que há muito que adivinhavam isto ou aquilo, mas sobre o desastroso Sócrates estamos conversados.

Contudo, em 2007 o défice estava em menos de 3% (sejamos honestos) e a tal bolha somada à orientação da comissão europeia para que se investisse e se nacionalizasse bancos também ajudaram à festa.

As PPPs começaram muito antes e Cavaco, Guterres, Barroso também forma desastrosos embora num país pobre, depois de 50 anos de fascismo e de colonialismo, muita coisa havia para fazer com necessidade de endividamento.

Os maiores erros talvez tenham sido a agricultura, as pescas e a indústria e os excessos de betão com desprezo pelo ferroviário, por exemplo.

Nada disso deve ser confundido com o para além da troika, e o não somos a Grécia, e com o experimentalismo dos actuais fanáticos ideológicos. Foi um falhanço absoluto. Desprezaram o desemprego e isso é fatal. Demissão e ponto final.


De Alt a 16 de Março de 2013 às 20:24
Um idiota que não sabe fracções não merece ter tempo de antena deste nível. A maior contracção foi do PIB causada pela maior crise financeira dos últimos 80 anos.
Para além de uma arquitectura euromark totalmente nefasta para um país como o nosso.
Se não sabe fazer contas ou perceber o que se passa, fique na sua douta ignorância até se inchar de raiva


De Pedro a 16 de Março de 2013 às 22:06
Só lhe falta dizer que o Sócrates nada teve que ver com as PPP`s e com os défices de 9% e 10% ao ano...


De paulo prudêncio a 16 de Março de 2013 às 22:32
Francamente Pedro: já dei a minha opinião noutro comentário. Assim não vamos lá e o empobrecimento não terá limites. Insistir nas políticas actuais é trágico.


De paulo prudêncio a 16 de Março de 2013 às 22:39
Concordo Alt.


De Alt a 17 de Março de 2013 às 10:00
Totalmente de acordo. Este não é o modo de resolver os problemas iniciais que até eram mais suaves. Esta gente criou outros bem piores e de consequências inimagináveis. Quanto ao Sócrates, quem me conhece bem sabe que eu nunca o defendi e o critiquei mais do frequentemente. Mas isso não quer dizer que não reconheça que a crise foi culpa dele. Não foi. Ele é culpado de governar mal e tomar decisões processuais em algumas áreas muito nefastas e péssimas(e.g a Educação). Mas na questão financeira, a crise é essencialmente do âmbito europeu. Se ele teve alguma culpa, foi não ter se apercebido da armadilha e de ter arrastado o Estado para umas PPPs dos amigos.
E estes protegem as PPPs até ao tutano, pois a corja é a mesma...


De paulo prudêncio a 17 de Março de 2013 às 11:37
Exacto.


De Carlos a 16 de Março de 2013 às 20:01
A demissão deste governo tarda demasiado em acontecer!!!

E quem vier dizer que o anterior governo andou "à solta" demasiado tempo, apenas digo que concordo e que um dos grandes responsáveis foi o PR...


De paulo prudêncio a 16 de Março de 2013 às 22:33
Exacto. Quem não se lembra da cooperação estratégica e, já agora, dos rasgados elogios a Lurdes Rodrigues.


De Carlos a 17 de Março de 2013 às 10:46
Claro, Paulo.
O resto são tretas de gente mal resolvida com a vida.
Ou com a vidinha...


De paulo prudêncio a 17 de Março de 2013 às 11:43
Pelo menos parece Carlos.


comentar post

Inauguração do blogue
25 de Abril de 2004
Autor:
Paulo Guilherme Trilho Prudêncio
Discordâncias:
Mais até por uma questão estética, este blogue discorda ortograficamente
arquivo
comentários recentes
errata ao meu comentário: "para quem se interessa"
Muito obrigado Mário Silva. É um bom comentário pa...
Não me parece que alguém saiba o que vai acontecer...
não são só os professores precários...Enquanto o M...
infelizmente, temo que essa instabilidade não surg...
subscrever feeds
mais sobre mim
Por precaução
https://www.createspace.com/5386516
ligações
blog participante - Educaá∆o - correntes .jpg
tags

antero

avaliação do desempenho

bancarrota

blogues

campanhas eleitorais

cartoon

circunstâncias pessoais

coisas tontas

concursos de professores

contributos

corrupção

crise da democracia

crise da europa

crise financeira

desenhos

direitos

economia

educação

escolas em luta

estatuto da carreira

falta de pachorra

filosofia

fotografia

gestão escolar

história

humor

ideias

literatura

luís afonso

movimentos independentes

música

paulo guinote

política

política educativa

professores contratados

público-privado

queda de crato

rede escolar

ultraliberais

vídeos

todas as tags

favoritos

bloco da precaução

pensar o sistema escolar ...

escolas sem oxigénio

e lembrei-me de kafka

as minhas calças brancas ...

as minhas calças brancas ...

reformas e remédios (1) -...

sua excelência e os númer...

posts mais comentados
Razões de uma candidatura
https://www.createspace.com/5387676