Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

e não acontece nada? não se demitem?

13.03.13

 

 

 

 

Mas esta malta, do para além da troika, aplica uns modelos salpicados de radicalismo ideológico, que arrasaram com as classes média e baixa, e não lhes acontece nada? Não se demitem? Gaspar diz que só vai ao parlamento a 5 de Abril dar satisfações da 7ª avaliação e o Catroga vem agora dizer que o Governo precisa de dois anos para atingir os 3% de défice.

 

É evidente, e comparando com os últimos dois anos, que isto são notícias melhores para quem está a sofrer (sim, há milhares de pessoas a sofrerem com as políticas para além da troika). Mas estas coisas não devem ser brincadeiras de adolescentes que ainda por cima estavam cheios de certezas e que respondiam muuuuuito devagar, e de forma jocosa, a quem duvidava. O mínimo era a demissão. As pessoas dadas à soberba são sempre vocacionadas para o disparate.

5 comentários

  • É Carlos.

    E, se me permites, uma coisa que cada vez mais constato é que o que a uns choca para outros é considerado o mais normal dos comportamentos. Até nos mais variados oportunismos que temos presenciado no sistema escolar (isto para não dizerem que há demasiado corporativismo entre os professores :))
  • Sem imagem de perfil

    Carlos

    14.03.13

    Pois é, Paulo.
    Os oportunismos mostram que o corporativismo já teve melhores dias. :)
    E que dizer de certos comentários de professores(?) que vamos lendo por aí? Preocupante e angustiante, acho eu...
  • Não sei exactamente do que se trata, mas tem sido assim e há muito. Ainda ontem li nalgum lado, talvez José Morgado no Público, uma crítica acertada ao contirbuto de governantes e fazedores de opinião para a descredibilização dos professores como classe profissional. É algo que não se vê num país civilizado, bem pelo cont
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.