Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

do arquivo para o facebook

09.02.13

 

 

 

 

 

 

 

 

Criei uma página no facebook dedicada ao Correntes. A ideia é dar mais vida ao arquivo do blogue, que vai com 6308 publicações, relacionando o que gostei de escrever com a actualidade. Também recorrerei ao que diariamente edito. Publicarei os posts na página do facebook com a introdução de duas ou três frases que os relacionem com o momento. É uma ideia antiga que decidi concretizar neste período mais distendido.

 

5 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Fernanda

    09.02.13

    “Se você andar aí na rua e infelizmente encontramos pessoas que são sem-abrigo(s), isso não lhe pode acontecer a si ou a mim porquê? Isso também nos pode acontecer. E se aquelas pessoas que nós vemos ali na rua, naquela situação e a sofrer tanto aguentam porque é que nós não aguentamos? Parece-me uma coisa absolutamente evidente”.

    F. Ulrich

    Quem pode argumentar que este não é um pensamento livre?
  • Olá.

    É evidente que podemos sempre colocar essa questão.

    Se reparares, os teus comentários incluem contradições. "Não existe pensamento livre" e "Quem pode argumentar que este não é um pensamento livre?".

    Por aqui busca-se o pensamento o "mais livre possível", considerando-se a liberdade como o valor fundador e que é também entendida no respeito pela liberdade do outro. Busca-se um pensamento livre de dogmas, de preconceitos e por aí fora.

    Esta matéria levava horas a conversar. "Não se consegue cortara a raiz ao pensamento" também é uma frase célebre e interessante :)
  • Sem imagem de perfil

    Fernanda

    10.02.13

    Paulo,

    Até que pode parecer 1 contradição do meu pensamento. Mas estava a colocar a hipótese do que para ti seria um pensamento livre , e que confirmaste: "...respeito pela liberdade do outro. Busca-se um pensamento livre de dogmas, de preconceitos e por aí fora."

    Nese sentido, uma opinião como a que citei pode ser aqui enquadrada. Tu dir-me-às que não e irás buscar argumentos que o outro pode devolver-te como "dogmas, preconceitos e por aí fora".

    Por isso, o pensamento livre é uma falácia bonita e que cai bem em qualquer contexto. Basicamente e simplesmente essa tua busca pelo pensamento livre tem a ver em que lado da vida é que tu te colocas. Penso que só assim podes buscar esse pensamento livre, mas tendo a certeza que o não será para outros.

    Mas não me importo nada com contradições do meu pensamento. Gosto de contradições. Quando era adolescente e mais jovem ficava muito furiosa quando me apontavam contradições.

    Mais uma coisa boa da vida: gosto de contradições e de as assumir. É assim qualquer coisa que não deixa cortar a raiz ao pensamento, antes pelo contrário, o pode fazer pular e avançar.

    Às vezes custa e não resulta, mas isso é toda uma outra história, que a vida é feita disto.

    :-))

    bom fim de semana


  • É um tema interessante para umas boas horas de conversa com o saudável contraditório. A vida é feita disto, concordo.

    Penso que se percebe o que pretendo com o mote do blogue e até com o título. Correntes foi para aí a quinta escolha (as outras já estavam ocupadas) e tive necessidade de acrescentar o "em busca do pensamento livre" para evitar umas confusões iniciais. Mas o mote é esse mesmo.

    Um bom dia também.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.