Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

há muitas razões para uma pessoa querer ser bonita

02.01.13

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A sinopse do Teatro Aberto é significativa: "Rui gosta de Xana tal como ela é, mas Xana gostava que ele a achasse bonita. Daniel não resiste a uma bela rapariga e Carla queixa-se de ser demasiado atraente. Será a aparência assim tão importante? Para se ter amor-próprio, conquistar o amor de alguém, obter sucesso, ser feliz? Numa roda-viva de encontros e desencontros, verdades e mentiras, discute-se o ser e o parecer e o que se procura nesta vida, porque há razões, muitas razões, para uma pessoa querer ser bonita."

 

 

"Há muitas razões para uma pessoa querer ser bonita" é um texto de Neil LaBute. Para quem está habituado aos clássicos ou aos textos mais profundos e exigentes usados pelos teatros independentes, esta peça, que trata a actualidade, surprende pela linguagem cheia de palavrões e pela crítica cortante. É um texto que nos põe a pensar.

 

A encenação de João Lourenço está adequada e recorre à realização vídeo e aos jogos de luzes. Gostei dos quatro excelentes actores: Ana Guiomar, Jorge Corrula, Sara Prata e Tomás Alves.

 

 



 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.