Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

dinheiros públicos, vícios privados (2)

01.12.12

 

 

 

 

 

 

 

Depois de ter visto o anúncio, encontrei no site da TVI a seguinte sinopse:.

 

 

"PRÓXIMO PROGRAMA: "Dinheiros Públicos, Vícios Privados - 3 de dezembro de 2012

 

"São colégios privados, totalmente financiados pelo estado, ou seja, pagos por todos nós. Só este ano receberam de financiamento, qualquer coisa como 25 milhões de euros.

Foram construídos de Norte a Sul do país, onde supostamente, as escolas públicas já não podiam receber mais alunos. Mas, na realidade o que uma equipa da TVI encontrou no terreno é completamente diferente.

Fomos encontrar escolas públicas subaproveitadas, com salas vazias, à espera de alunos que foram transferidos para os colégios privados. O «Repórter TVI» mostra-lhe também um retrato do que se passa nesses colégios, com professores a serem ameaçados de despedimento, denúncias de manipulação de notas, professores que se sujeitam a humilhações. Ao todo são 26 colégios, todos do Grupo GPS, que tem como consultores, deputados e Ex-Secretários de Estado que depois de deixarem o cargo, passaram a trabalhar para o grupo.

«Dinheiros Públicos, Vícios Privados» é uma reportagem da jornalista Ana Leal, com imagem de Gonçalo Prego e montagem de Miguel Freitas."

5 comentários

  • Boa tarde.

    Nem sei se esta anónima é a mesma dos restantes comentários.

    Não é muito agradável responder a anónimas, como compreende, mas não só não apago comentário como lhe vou dizer que levanta questões importantes que a sociedade portuguesa tarda em encarar de frente.

    Horários de trabalho de quem quer ter filhos (e isso tem uma relação muito directa com a quebra da natalidade, com a emigração fatal de jovens quadros e por aí fora), tempo educativo que as famílias passam com as crianças, problemas de mobilidade nas grandes urbes onde se situa dois terços da população, litoralização do território, insucesso escolar por causa da segregação social que deixa para as escolas com pior imagem as crianças mas necessitadas de apoio e podia ficar aqui horas a desenvolver esses temas.

    Misturar tudo isto com corrupção nas escolas do estado é que me parece despropositado. Acusar de corruptos quem trabalha nas escolas do estado e compará-los com as questões que parece que vão ser levantadas pela reportagem de investigação da TVI é que me deixa perplexo.

    Isso retira, se me permite, credibilidade à sua argumentação.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    02.12.12

    Conheço alguns professores que deram entrevistas para a reportagem. São professores que não serviam para a Escola e que a Escola não servia para eles.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    02.12.12

    Ai e que esta e residir o problema é morder na mao de quem lhe deu de comer....
  • Lamento, gosto de participar nas discussões neste blogue e tento responder a todos os comentários, mas com este tipo de argumentação vai compreender que é impossível trocar ideias.

    Está a focar-se numa reportagem que diz conhecer e que só estará no ar amanhã. Veremos.

    Nos tempos que correm, e fazendo alguma analogia com tempos passados, devemos sublinhar a coragem de pessoas que se dispõe a esta exposição.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.