Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

é óbvio ou é apenas surpresa para os fanáticos ideológicos?

26.10.12

 

 

 

 

 

 

Tendo em consideração a precarização dos professores que a lógica cooperativa de ensino gosta de afirmar como ponto forte, é, no mínimo, estranho que o custo médio por aluno seja superior nestas instituições se comparado com as escolas públicas geridas pelo Estado e de acordo com o último relatório do Tribunal de Contas e com esta notícia ("num colégio financiado pelo Estado, um aluno custa mais 107 euros que numa escola pública") do Económico online.

 

Se considerarmos que o referido relatório diz que...

 

174. O custo médio por aluno nos estabelecimentos de educação e ensino do MEC ascende a 4.415,45€, sendo o custo médio relativo ao 1.º CEB de 2.771,97€ e o correspondente aos 2.º e 3.º CEB e ensino secundário de 4.921,44€.


175. De mencionar que o custo médio apurado, referente ao ano escolar de 2009/2010, não deve ser considerado para anos subsequentes, atendendo ao contexto de contenção da despesa pública que se verifica nos últimos anos e que terá impacto em apuramentos análogos, nomeadamente em resultado de:


a) Reduções salarias ocorridas em 2011;

b) Aplicação de um imposto extraordinário aos subsídios de Natal de 2011;

c) Suspensão dos subsídios de férias e de Natal em 2012;

d) Evolução do número de aposentações;

e) Reorganização da rede escolar determinada em junho de 2010;

f) Novas regras de organização curricular dos ensinos básicos e secundário;

g) Diminuição das situações e das horas de redução da componente letiva;

h) Aumento do número de alunos por turma;

i) Alteração à constituição dos agrupamentos (incluindo as escolas secundárias).

 

 

... há motivos mais do que esclarecedores para considerarmos a pertinência dos que denunciam a despesista privatização de lucros nestes graus de ensino numa lógica da pior PPP.

 

Se a massa salarial é apontada como despesa que incomoda, é incompreensível este estado de sítio e mais ainda nos concelhos onde as escolas do Estado estão sublotadas e com horários zero e têm de competir numa lógica de mercado com (ilegais) escolas das cooperativas de ensino.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.