Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

relações pouco claras, no mínimo

11.10.12

 

 

 

 

 

 

 

 

Vi ontem, na SICN, "o negócios da semana" em que J. Gomes Ferreira entrevistou um ex-secretário de Estado, Paulo Campos, a propósito das PPPs rodoviárias. Espero que o vídeo apareça por aí.

 

O entrevistador, que há muito manifestou a sua "aversão" ao sector público e nomeadamente às escolas do Estado, andou um bocado aos papéis com o "desassombro" do entrevistado. Paulo Campos foi confrontado com "um pente bem fino" à sua vida pessoal como nunca tinha visto na "nossa" televisão: ficou a "saber-se" que o ex-governante "nada tem" em offshore e por aí fora e que vai "vivendo" porque tem a ajuda dos pais. O parágrafo tem tantas aspas porque os tempos são o que se sabe e as encenações estão muito inflacionadas.

 

Vem tudo isto a propósito da investigação que José António Cerejo vai desenvolvendo no Público sobre as relações perigosas entre Passos Coelho e Miguel Relvas. A empresa do primeiro, a Tecnoforma (deve ser formação técnica), fazia formação em regime monopolista com a "ajuda" do segundo; e que formação. São, no mínimo, relações pouco claras.

 

"Relvas ajudou empresa ligada a Passos a ter monopólio de formação em aeródromos do Centro"

 

"O projecto aprovado em 2004, no valor de 1,2 milhões de euros, destinava-se a formar centenas de técnicos municipais para trabalharem em sete pistas de aviação, parte delas fechadas, e em dois heliportos da região Centro. No total, estas pistas tinham dez funcionários, agora têm sete."

3 comentários

Comentar post