Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

dos trabalhos de casa

09.10.12

 

 

 

 

Imagine-se o que seria se um Conselho Local da Educação (sei que são coisas de faz de conta e que a letra da lei está em estado de flagrante inoperância) anunciasse a proibição da marcação de trabalhos de casa e se as justificações dos directores escolares andassem à volta da necessidade de tempo livre para os alunos e da frequência de actividades no domínio das "desprezadas" artes.

 

Tenho ideia que essas decisões seriam consideradas facilitistas, despesistas e próprias de países preguiçosos. Como o que pode ler tem origem na Alemanha, a notícia passou despercebida até para a comunicação social "germanófila".

 

 

Escola alemã proíbe os trabalhos de casa

 

 

"Os alunos da escola Elsa-Brändström, localizada no Estado alemão da Vestefália, vão ter a partir de agora mais tempo livre. Tudo porque o Conselho Escolar decidiu banir os trabalhos de casa das tarefas dos estudantes. 

Segundo a diretora da escola, Brigite Fontein, em declarações a um jornal local, alguns alunos com mais dificuldades podem continuar a receber trabalhos, contudo, «nenhuma criança deve ter o seu tempo livre dominado por tarefas escolares». Os alunos que se encontrem em ano de exames também não serão incluídos nesta iniciativa. 

Esta medida foi implementada na sequência de um aumento da carga horária dos alunos,(,...)pelo que «o tempo livre deve ser aproveitado de outra maneira que não escolar». 

Esta nova medida de não aplicar trabalhos de casa aos alunos será testada durante os próximos dois anos, para verificar os efeitos nos alunos, apreensão de conhecimentos e consequentes notas. 

Segundo os professores e pais, que se mostraram favoráveis a esta iniciativa, desta forma os alunos terão mais tempo para se dedicarem a outras áreas que «têm sido esquecidas, como as artes ou a aprendizagem com instrumentos musicais»."

2 comentários

  • É Lúcio. Estamos desorientados e em estado de sítio.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.