Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

a descer

10.09.12

 

 

 

Francamente: tropeçamos em tantos casos de clientelismo e de má despesa pública que admiro-me com a revolta silenciosa da população. Sempre notei uma inundação de comportamentos destes, mas surpreendem-me ainda mais numa fase de bancarrota.

 

 

"A Câmara Municipal de Oeiras pagou ao artista Pedro Cabrita Reis 1,25 milhões de euros por uma escultura. Já em Serpa a remodelação da sala de sessões dos Paços do Concelho custou 85 mil euros. "Só as 42 cadeiras que agora estão na sala tiveram um custo total de mais de 37 mil euros". Ou seja, mais de 800 euros por cadeira.
No concelho de Baião em novembro do ano passado foi gasto 150 mil euros por ajuste directo para o arranjo paisagístico da rotunda de entrada na Vila. No final do ano passado, o concelho também desembolsou 606.469 euros na construção de um parque subterrâneo para 70 viaturas. A Vila tem cerca de 2.800 habitantes e o concelho cerca de 20 mil. Em 2010, garantia a TVI, lembra o livro, "um em cada 10 habitantes  recebia o rendimento social de inserção".». Tem o artigo completo aqui.

ou

"As empresas públicas gastaram qualquer coisa como 6,4 milhões de euros com os 224 automóveis atribuídos aos gestores públicos que estão à frente de um universo de 62 empresas. A informação, relativa a 2010, é da responsabilidade da Direção-Geral do Tesouro e das Finanças. Das 63 empresas do sector empresarial do Estado analisadas, totalizaram-se  224 carros para os respetivos conselhos de administração. Mais de metade dos veículos são das marcas Mercedes, BMW e Audi", pode-se ler no Má Despesa Pública.

2 comentários

Comentar post