Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

mais de 5000 professores lançados no desemprego

31.08.12

 

 

 

Os números não enganam: neste momento, podemos afirmar que mais de 5000 professores foram lançados para o desemprego - e importa referir que dos 51.209 candidatos sem vínculo à função pública que se candidataram ao concurso para contratação inicial e renovação de contrato ficaram colocados apenas 7600 -.


É dramático. Para quem não saiba, é bom que se sublinhe que são profissionais com muitos anos de contrato numa situação de precariedade única na Europa e que já foi denunciada pela Comissão Europeia.

 

O corte do MEC com professores e educadores dos ensinos básico e secundário é elevado e corresponderá a cerca de 10% do número total de profissionais se considerarmos as aposentações e as situações com ausência da componente lectiva. De acordo com as contas do Paulo Guinote, deve acresecentar-se 2609 professores do quadro que ficaram sem colocação para se ter uma noção ainda mais aproximada do corte.

 

Este ministério é, de longe, o principal contribuinte no corte global de trabalhadores da administração pública imposto pela troika e permite que uns radicais, que vão para além do acordado e é bom que não o esqueçamos, andem por aí a advogar o sucesso português e mantenham aconchegados uma série de endinheirados que vivem à custa do orçamento de Estado.

2 comentários

Comentar post